Av. Senador Lemos, Umarizal, Belém/Pará
Supermercado deve indenizar funcionária que dançou ‘Na Boquinha da Garrafa’
Page/Post Excerpt

uol

O Bompreço Supermercados foi condenado pelo TRT-CE (Tribunal Regional do Trabalho do Ceará) a pagar R$ 67 mil a uma funcionária que teria sido obrigada a dançar “Na Boquinha da Garrafa”, da banda Companhia do Pagode, e “Rebolation”, do Parangolé, na frente de clientes, por chegar atrasada. Ainda cabe recurso da decisão.

A funcionária trabalhou para a empresa entre 2011 e 2013. Empregados que chegavam atrasados eram obrigados a dançar músicas constrangedoras, segundo testemunhas ouvidas no processo. Quem não participasse, segundo os relatos, era malvisto pela gerência.

O valor de R$ 67 mil, determinado pela Justiça, é por assédio moral e também reparação por danos morais, porque a empregada teria sido dispensada, sem justa causa, por suspeita de furto, o que não teria sido comprovado.

Para o relator do processo, desembargador Francisco José Gomes, as práticas motivacionais de uma empresa devem ser opcionais e a empresa não conseguiu comprovar que os funcionários podiam decidir se participariam ou não da dança.

Procurado, o Walmart, dono da rede Bompreço, disse que “repudia veementemente qualquer ato de desrespeito” e que “os procedimentos adotados em suas unidades ocorrem em total respeito aos seus empregados e à legislação vigente”. Em relação ao caso, a empresa afirmou que está analisando se irá recorrer da decisão.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

Preferências de Privacidade
Quando você visita nosso site, ele pode armazenar informações através de seu navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui você pode alterar suas preferências de privacidade. Observe que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência em nosso site e nos serviços que oferecemos.