Av. Senador Lemos, Umarizal, Belém/Pará

Quer aprender mais em 2020? A neuroplasticidade te ensina como

Especialista faz um convite a todos os profissionais


Venho falando sobre como as habilidades do futuro são importantes para se manter no mercado de trabalho e fazer parte da transformação tecnológica e social que estamos atravessando. Sendo assim, refaço o convite: precisamos aprender a reaprender.

De agora em diante os profissionais terão que aliar tecnologia, empreendedorismo e habilidades interpessoais, onde os colaboradores de destaque serão aqueles que se adaptam melhor às mudanças e têm fome de aprender e de criar conexões humanas mais saudáveis. Nesse novo cenário, mais do que nunca as soft skills estarão em evidência, como a adaptabilidade, curiosidade, criatividade e a comunicação assertiva.

Você já reparou como as crianças têm uma capacidade enorme de aprender novos conhecimento? A responsável por essa proeza é a Neuroplasticidade. Também conhecida como plasticidade neural, nada mais é que a habilidade do cérebro de se reorganizar para aprender algo novo.

Porém, conforme crescemos essa capacidade tende a diminuir. O motivo? Falta de estímulo. A neuroplasticidade só acontece pelo impulso de um desejo em absorver um novo conteúdo, ou seja, é necessário querer aprender para que esse mecanismo seja ativado com mais potência.

Ao longo do nosso crescimento, nos deparamos tanto com crenças sociais nos fazem acreditar que só devemos dar atenção e estudar sobre coisas que dão dinheiro, limitando nossas capacidades cognitivas, como também enfrentamos uma das maiores inimigas da criatividade e do estímulo genuíno da aprendizagem: o modelo tradicional de ensino das escolas, em que apenas um contém todo o saber – o professor.

Crescemos acreditando que o conhecimento está sempre do lado de fora e nunca dentro de nós e além disso, somos bombardeados por centenas de conteúdos não utilizáveis, ocupando nosso HD de memória e nosso tempo criativo com horas de estudos e lições de casa, baseadas em memorização de dados e não, de fato, na compreensão do assunto estudado.

Enfim, o fim da alegria de aprender! Mas, a boa notícia é que a neuroplasticidade também pode ser resgatada na vida adulta. Ela precisa apenas dos estímulos corretos.

Neuroplasticidade X Aprendizagem: como transformar a aprendizagem em um hábito de novo?

Conheça os fundamentos que mantém neuroplasticidade ativa no seu cérebro:

  • Em primeiro lugar, você precisa estar disponível. Entender que é necessário mudar e se abrir para esse processo. Lembre-se é necessário o impulso de desejo para que essa capacidade seja ativada.

  • As sinapses neurais são hábitos. Quanto mais você praticar o que está aprendendo mais você irá reter o conhecimento. Os medos, por exemplo, são caminhos neurais pouco percorridos e podem ser dissolvidos se você fizer o movimento contrário. De acordo com os neurocientistas, ensinar alguém sobre o que você está aprendendo é a melhor forma de absorver um conteúdo.

  • Não basta só entender, suas atitudes precisam acompanhar o novo aprendizado. Os neurocientistas recomendam que você mude hábitos e posturas que reforcem a validade sobre o que você está aprendendo, dessa forma mais células do seu organismo acompanham esse aprendizado e fortalecem a lição.

  • A imaginação cria ação: só o fato de você se imaginar realizando algo ligado ao que você está aprendendo, já cria sinapses e caminhos neurais abrindo espaço para que o conhecimento seja melhor absorvido.

  • Toda vez que você se sente feliz por ter aprendido algo, seu cérebro libera dopamina, um hormônio que traz sensação de bem-estar. Alie os seus estudos com alguma recompensa e desfrute dos resultados. Tenha clareza sobre qual é a sua motivação e trace metas realistas, onde cada chegada se torna uma conquista, te motivando a continuar e ir sempre mais além.

Bons estudos!

Por Sofia Esteves, presidente do conselho do grupo Cia. de Talentos

Notícias relacionadas

Deixe um comentário