Av. Senador Lemos, Umarizal, Belém/Pará

Profissionais com vários talentos são a nova tendência do mercado?

A vez dos indecisos? Essa tendência de mercado está chegando para alegrar os profissionais inquietos, criativos e multi talentosos


Você é ótimo com vendas, mas também é muito bom em programação de softwares, porém seu sonho sempre foi dar aula de música para crianças enquanto toca seu próprio negócio online de cursos EAD. Como unir tudo isso em um único trabalho? Nem sempre é possível, mas uma tendência de mercado está chegando para alegrar os profissionais inquietos, criativos e multi talentosos!

“No futuro, os profissionais terão mais controle sobre as suas carreiras, realizando mais de um trabalho ao invés de apenas uma carreira única e linear”. Quando Charles Handy, coordenador e Professor de Gestão da London Business School previu, ainda na década de 90, que esse comportamento seria uma tendência a grande maioria não acreditou.

A expansão digital transformou nosso comportamento e a ideia de passar uma vida inteira dedicada a uma empresa está se distanciando cada vez mais do conceito de sucesso dos profissionais de hoje, o que resultou na redução das buscas por empregos formais e no aumento das carreiras múltiplas, também conhecidas como carreiras em portfólio.

Esse estilo de percurso consiste em investir em diferentes nichos de trabalho como, por exemplo: durante as manhãs dar aulas, no período da tarde trabalhar como gerente de projetos em uma agência e periodicamente atuar como freelancer em contabilidade. O que para alguns pode parecer uma desordem de objetivos, para outros é uma oportunidade de vivenciar diferentes talentos e não cair nas armadilhas da rotina e do comodismo.

Outra forma de atuar com carreiras múltiplas é ampliar a formação de base como, por exemplo administração, com cursos e especializações de forma que você atenda como administrador de diferentes formas. No caso, você pode ser administrador do seu próprio negócio e, ao mesmo tempo ser palestrante, consultor e professor de administração. Além da busca por realização e liberdade, outro fator está por trás dessa mudança: o aumento da longevidade.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística -IBGE – divulgou que nos últimos 77 anos a expectativa de vida do brasileiro aumentou em 30,5 anos. Imagine que em 1940 vivíamos em média entre 42 e 48 anos. Se antes os quarenta eram a “terceira idade”, os de hoje são quase que uma nova oportunidade de vivenciar o êxtase da coragem adolescente, sendo comum profissionais nessa faixa etária mudarem os rumos de suas carreiras.

Mas afinal, seguir uma carreira múltipla vale a pena?

Se rotina e a estabilidade forem essenciais para você, é bem provável que esse lifestyle profissional te deixe mais ansioso do que realizado. Até que você consiga construir network e base de clientes o suficiente nas áreas que escolher atuar, você terá que lidar com fluxo de renda flutuante e as consequências disso.

Se você adora novos desafios, é curioso, tem facilidade em criar conexões, sabe – e pode – lidar com incertezas e novas aventuras, você pode fazer desse estilo de vida algo bem interessante para o seu desenvolvimento profissional. Independente das áreas que escolher, a criatividade e a organização serão essenciais para que você não transforme a falta de rotina em falta de compromisso. Além disso, carreiras múltiplas exigem que o profissional tenha paixão por aprendizagem contínua, já que será essencial se manter atualizado em mais de uma área.

O que as empresas pensam sobre profissionais com carreira múltipla?

Empresas conservadoras terão dificuldades em compreender o potencial desse tipo de profissional e, até que provem dos resultados, não devem investir nesse estilo de colaborador. Mas muitas empresas já percebem como um profissional multi talentoso é interessante. Esse perfil costuma ser mais criativo, engajado e preparado para lidar com um ambiente que vive em constate mudanças, como o cenário atual do mercado que recebe com a chegada da inteligência artificial inúmeras restruturações organizacionais e precisa de profissionais com habilidades de adaptação.

Boa reflexão!

Por Sofia Esteves, presidente do conselho do grupo Cia. de Talentos

Notícias relacionadas

Deixe um comentário