Av. Senador Lemos, Umarizal, Belém/Pará
Por que o estilo de liderança de Elon Musk pode afastar os jovens da geração Z
Dos aplausos às críticas, o CEO da Tesla parece não estar se adaptando às mudanças no mercado de trabalho, principalmente em relação aos jovens, diz Diego Cidade, fundador da Academia do Universitário
Por Exame | Tempo de leitura: 2 min
(Win McNamee/Getty Images)

Elon Musk é fundador, diretor executivo e diretor técnico da SpaceX; CEO da Tesla, Inc.; vice-presidente da OpenAI, fundador e CEO da Neuralink; co-fundador e presidente da SolarCity.

Diariamente presente nas manchetes atuais, Elon Musk vem sendo observado por suas atitudes ríspidas e comentários que se opõem às características mais valorizadas atualmente em um líder de sucesso: coerência, empatia e flexibilidade.

Visionário, reconhecido pela sua “personalidade única” como principal característica enfatizada de Elon, há anos um líder admirado e com os mesmos comportamentos que tem hoje.

O que mudou de lá para cá?

Dos aplausos às críticas, o CEO da Tesla parece não estar se adaptando às mudanças no mercado de trabalho, principalmente quando o assunto envolve a nova geração que está entrando no mercado de trabalho, os jovens Z.

Primeiramente, em relação à questão sobre o modelo de trabalho após a pandemia, em que Musk definiu a obrigatoriedade do retorno 100% presencial de seus funcionários aos escritórios. Em contrapartida a exigência do CEO, pesquisa realizada pela Through Exchange mostra que a geração Z está tão satisfeita em trabalhar em casa que 71% daqueles que trabalham remotamente ou híbrido dizem que não retornariam a um local de trabalho totalmente presencial no futuro.

Além disso, de acordo com a mesma pesquisa, 79% dos entrevistados valorizam ter um gestor que se preocupa tanto com seu desenvolvimento pessoal quanto com seu desenvolvimento profissional. Alguns colaboradores do empresário já afirmaram que para Musk, trabalhar sob pressão é o que gera resultados e desenvolvimento pessoal e profissional.

Entretanto, os membros da geração Z comparados às gerações anteriores são os mais preocupados com a saúde mental, então, mesmo que sejam pessoas acostumadas desde cedo a um cenário fluido, com rápidas mudanças, valorizam o equilíbrio entre vida pessoal e trabalho. Consequentemente, buscam oportunidades em empresas que oferecem além do salário, flexibilidade no ambiente de trabalho.

Acontece que a palavra liderança hoje tem um peso grande, que vai além de cargo e hierarquia. Mais do que habilidades técnicas, os líderes precisam possuir e desenvolver determinadas soft skills, garantindo que seus liderados consigam alcançar bons resultados, desenvolvendo em paralelo novas lideranças dentro da empresa. Além disso, o líder é o responsável por representar a empresa diante dos stakeholders, então é importante que suas atitudes e postura cativem os mesmos.

Dito isso, fica o questionamento: Levando em consideração as tendências do mercado de trabalho, como o estilo de liderança de Elon Musk pode impactar suas empresas no futuro?

Por Diego Cidade, fundador da Academia do Universitário

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

Preferências de Privacidade
Quando você visita nosso site, ele pode armazenar informações através de seu navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui você pode alterar suas preferências de privacidade. Observe que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência em nosso site e nos serviços que oferecemos.