Av. Senador Lemos, Umarizal, Belém/Pará
Pernambucanas é condenada por criar lista negra de empregados
Page/Post Excerpt

Exame

A Pernambucanas foi condenada pela Justiça do Trabalho a pagar uma indenização de 100 mil reais por dano moral coletivo por fornecer a outras empresas dados de ex-empregados que já haviam entrado com processos contra ela, em Minas Gerais.

O objetivo da chamada “lista negra”, segundo o Ministério Público do Trabalho (MPT), seria descredibilizar a conduta profissional desses ex-funcionários para outros empregadores.

A decisão é da 1ª Vara do Trabalho de Governador Valadares (MG). No texto, o procurador responsável pelo caso, Jefferson Luiz Maciel Rodrigues ressalta que toda pessoa tem direito ao trabalho, à livre escolha de seu trabalho, a condições equitativas e satisfatórias e à proteção contra o desemprego.

De acordo com o MPT, em vez de fazer o pagamento da multa em dinheiro, a Pernambucanas terá que bancar uma campanha publicitária contra atitudes discriminatórias semelhantes. A propaganda deve ser veiculada em folhetos, jornais, televisão e mídias sociais.

O órgão recorreu da decisão para tentar aumentar o valor da indenização. A Pernambucanas foi contatada por EXAME.com, mas não havia enviado posicionamento até as 18h desta sexta-feira.

Deixe um comentário

Preferências de Privacidade
Quando você visita nosso site, ele pode armazenar informações através de seu navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui você pode alterar suas preferências de privacidade. Observe que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência em nosso site e nos serviços que oferecemos.