Av. Senador Lemos, Umarizal, Belém/Pará
Os países em que QI (quem indica) mais funciona na carreira
Page/Post Excerpt

exame

No mundo do trabalho QI não significa necessariamente quociente de inteligência. A sigla também é usada informalmente para abreviar a expressão “quem indica”, apontando situações em que o profissional é recomendado por alguém para uma vaga. No ranking de países em que a prática é mais largamente utilizada, o Brasil aparece em 2º lugar, atrás apenas da Austrália, segundo pesquisa realizada pela Robert Half.

Tão criticadas quanto frequentes no Brasil, as contratações por indicação são – segundo a gerente da Robert Half, Daniela Ribeiro – fruto de uma cultura nacional mais calorosa em que ajudar os outros é visto como um valor. “Tem dois lados. O bom é esse de ajudar as pessoas e manter um bom relacionamento. O lado negativo é que o profissional indicado pode não ter as competências necessárias à vaga”, diz Daniela.

De acordo com ela, a tendência é que as contratações fechadas por puro e simples “QI” percam força. “O Brasil está migrando para um modelo de contratação mais profissionalizado”, diz. Mas, as indicações devem continuar existindo. Não há problema em ter sido indicado se o profissional participar de um processo seletivo em pé de igualdade com os demais concorrentes, diz. Por isso, uma das dicas da especialista é que, mesmo com uma “poderosa” indicação, o profissional não deixe de se preparar para o processo seletivo;

“Existem empresas que estimulam que seus funcionários indiquem profissionais para vagas porque consideram que há mais chances de eles conhecerem pessoas que, como eles, se adaptem à cultura do lugar”, diz.

Confira os dados ranqueados sobre as contratações por indicação no Brasil e em mais 11 países:

1. Austrália

País Austrália
% que preenchem até 20% das vagas de gerentes por indicação 81%
% que preenchem até 20% das vagas administrativas por indicação 76%
% que não contratam gerentes por indicação 3%
% que não contratam profissionais administrativos por indicação 9%

2. Brasil

País Brasil
% que preenchem até 20% das vagas de gerentes por indicação 77%
% que preenchem até 20% das vagas administrativas por indicação 72%
% que não contratam gerentes por indicação 7%
% que não contratam profissionais administrativos por indicação 6%

3. Emirados Árabes

País Emirados Árabes
% que preenchem até 20% das vagas de gerentes por indicação 77%
% que preenchem até 20% das vagas administrativas por indicação 56%
% que não contratam gerentes por indicação 0%
% que não contratam profissionais administrativos por indicação 1%

4. França

País França
% que preenchem até 20% das vagas de gerentes por indicação 75%
% que preenchem até 20% das vagas administrativas por indicação 68%
% que não contratam gerentes por indicação 6%
% que não contratam profissionais administrativos por indicação 9%

5. Nova Zelândia

País Nova Zelândia
% que preenchem até 20% das vagas de gerentes por indicação 75%
% que preenchem até 20% das vagas administrativas por indicação 78%
% que não contratam gerentes por indicação 7%
% que não contratam profissionais administrativos por indicação 7%

6. Reino Unido

País Reino Unido
% que preenchem até 20% das vagas de gerentes por indicação 74%
% que preenchem até 20% das vagas administrativas por indicação 75%
% que não contratam gerentes por indicação 4%
% que não contratam profissionais administrativos por indicação 3%

7. Alemanha

País Alemanha
% que preenchem até 20% das vagas de gerentes por indicação 70%
% que preenchem até 20% das vagas administrativas por indicação 74%
% que não contratam gerentes por indicação 2%
% que não contratam profissionais administrativos por indicação 1%

8. Bélgica

País Bélgica
% que preenchem até 20% das vagas de gerentes por indicação 69%
% que preenchem até 20% das vagas administrativas por indicação 71%
% que não contratam gerentes por indicação 8%
% que não contratam profissionais administrativos por indicação 5%

9. Chile

País Chile
% que preenchem até 20% das vagas de gerentes por indicação 67%
% que preenchem até 20% das vagas administrativas por indicação 63%
% que não contratam gerentes por indicação 8%
% que não contratam profissionais administrativos por indicação 5%

10. Holanda

País Holanda
% que preenchem até 20% das vagas de gerentes por indicação 64%
% que preenchem até 20% das vagas administrativas por indicação 66%
% que não contratam gerentes por indicação 10%
% que não contratam profissionais administrativos por indicação 8%

11. Áustria

País Áustria
% que preenchem até 20% das vagas de gerentes por indicação 63%
% que preenchem até 20% das vagas administrativas por indicação 65%
% que não contratam gerentes por indicação 4%
% que não contratam profissionais administrativos por indicação 4%

12. Suíça

País Suíça
% que preenchem até 20% das vagas de gerentes por indicação 52%
% que preenchem até 20% das vagas administrativas por indicação 52%
% que não contratam gerentes por indicação 1%
% que não contratam profissionais administrativos por indicação 2%

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

Preferências de Privacidade
Quando você visita nosso site, ele pode armazenar informações através de seu navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui você pode alterar suas preferências de privacidade. Observe que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência em nosso site e nos serviços que oferecemos.