Av. Senador Lemos, Umarizal, Belém/Pará
Lições que ajudam a melhorar o processo de seleção a uma vaga de emprego
Page/Post Excerpt

O Globo



O processo de seleção para uma vaga representa desafios para as duas partes envolvidas: o candidato e o recrutador. Pequenos erros podem custar um emprego ou a chance de a empresa contratar o candidato ideal. Por meio de uma pesquisa feita com 5.518 profissionais em busca de um trabalho e 2.775 gerentes de RH, o site de carreira americano CareerBuilder listou algumas lições que se deve ter em mente antes de iniciar um processo seletivo.

Rosemary Haefner, vice-presidente de RH do CareerBuilder, diz que o estudo busca avaliar os comportamentos e diferentes percepções entre aqueles que ficam cara a cara na hora de uma entrevista de emprego. Essas diferenças, segundo ela, podem prejudicar ambos os lados:

— Às vezes, há um descompasso entre o que os recrutadores e os profissionais esperam de um processo seletivo.

Confira abaixo os conselhos do site americano para quem procura um emprego e para os recrutadores:

Para recrutadores:

— Esteja presente em dispositivos móveis. Pelo menos metade dos profissionais em busca de trabalho que possuem smartphones passam mais de três horas procurando vagas em dispositivos móveis, e 65% dos que o fazem desistem de um site que não esteja adaptado para o celular. Nestes casos, 40% ficam com uma impressão negativa da empresa.

— Reputação pode ser mais importante do que salário. Segundo o levantamento feito pelo CareerBuilder, mais da metade dos profissionais em busca de emprego (68%) aceitariam um salário menor se ficarem com uma boa impressão da empresa durante o processo seletivo. O mesmo acontece para empresas que são muito bem avaliadas por outros profissionais ou que tenham recebido atenção positiva da mídia recentemente.

— A marca do empregador é importante. Para 46% dos entrevistados, a marca da empresa tem um papel muito grande na hora de se candidatar a uma vaga.

— Os candidatos estão cada vez mais interessados em trabalhar em um lugar que ofereça equilíbrio entre vida profissional e pessoal. Para 72% dos que responderam à pesquisa, oferecer horários flexíveis é um fator importante na hora de decidir por uma companhia.

Para quem procura emprego:

— Esteja preparado para falar com representantes da cúpula da empresa durante uma entrevista de emprego. Segundo a pesquisa, 38% das empresas fazem os candidatos passarem por entrevistas com executivos ou outros representantes da diretoria.

— Conheça seu público. Procurar emprego em empresas que tenham o seu perfil não é o suficiente, é importante mostrar aos recrutadores que você sabe disso, que fez o dever de casa, pesquisando dados sobre a companhia e o negócio. Quase um quarto dos gestores de RH (23%) desistem de candidatos que não pareçam estar alinhados com a cultura da empresa, e 18% eliminam do processo aqueles com expectativas salariais altas demais.

— Fique atento a seu perfil e ao que posta na internet. Faça uma limpa no que pode prejudicar as chances de conseguir um emprego antes de começar um processo seletivo. Segundo a pesquisa, 48% dos recrutadores usam o Google para procurar o nome dos candidatos, 44% pesquisam a pessoa no Facebook e 27% monitoram a atividade do profissional no Twitter.

— Não se esqueça que etiqueta é importante. Além de causar uma boa impressão durante a entrevista, é importante reforçá-la depois. Mais da metade (58%) dos recrutadores dizem que é essencial entrar em contato com a empresa após a conversa para agradecer pela oportunidade.

Deixe um comentário

Preferências de Privacidade
Quando você visita nosso site, ele pode armazenar informações através de seu navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui você pode alterar suas preferências de privacidade. Observe que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência em nosso site e nos serviços que oferecemos.