Av. Senador Lemos, Umarizal, Belém/Pará
Johnson & Johnson oferece vagas para curso de programação gratuito e online (com chance de emprego)
Programa 1000 DEVs oferece 80 vagas para curso de desenvolvimento de software e programação, com foco em jovens em situação de vulnerabilidade. Inscrições vão até julho
Por Exame | Tempo de leitura: 2 min
(Getty Images/nikkimeel)

Até o dia 5 de julho, estão abertas as inscrições para o programa “1000 DEVs – Talentos para o bem na saúde”, criado pela Johnson & Johnson MedTech Brasil, divisão médica da multinacional americana, e a plataforma de inovação Distrito.

Ao todo, serão 80 estudantes selecionados, que receberão um treinamento em Desenvolvimento de Software e linguagem de programação por cinco meses, oferecido pela startup de educação Mesttra.

Além disso, estes jovens serão apadrinhados por empresas que integram o projeto, com a chance de contratação. Os interessados em participar devem acessar o link do programa.

Regras para o programa 1000 DEVs

Entre os requisitos para se inscrever estão:

  • Ter entre 18 e 24 anos (não há limite de idade para pessoas com deficiência);
  • Cursar ou ter concluído o Ensino Médio ou Superior;
  • Ter disponibilidade no período noturno, de segunda à sexta-feira;
  • Se identificar com a área de tecnologia.

Como o programa foi idealizado para dar oportunidades a grupos que historicamente têm menos acesso à iniciativas de carreira e desenvolvimento, os jovens em situação de vulnerabilidade social e oriundos da rede pública de ensino terão prioridade na seleção.

Fases do programa 1000 DEVs

A primeira fase do processo seletivo é composta por inscrição, análise de fit cultural e teste de lógica. Na segunda etapa, os aprovados terão que assistir a uma aula de tecnologia e realizar um teste de algoritmo.

No primeiro ano do programa, em 2021, a iniciativa formou 55 jovens, dos quais 50% eram mulheres e moradores das periferias de 19 estados brasileiros.

Depois realizar o curso, os estudantes também receberam mentoria de líderes da Johnson & Johnson. Todos os alunos foram contratados pelas empresas e startups madrinhas como programadores júnior. Cinco deles foram admitidos pela própria J & J.

“A demanda por profissionais capacitados aumenta e o programa 1000 DEVs busca diminuir a distância entre quem precisa de uma oportunidade e quem busca talentos nas áreas de tecnologia”, diz Fabrício Campolina, diretor sênior de Healthcare Transformation da J&J MedTech.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

Preferências de Privacidade
Quando você visita nosso site, ele pode armazenar informações através de seu navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui você pode alterar suas preferências de privacidade. Observe que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência em nosso site e nos serviços que oferecemos.