Scroll Top
Av. Senador Lemos, Umarizal, Belém/Pará
Ford abre inscrições para formação gratuita em tecnologia; saiba como participar
Além das aulas, o programa oferece suporte financeiro, acompanhamento socioemocional e encaminhamento ativo para o mercado de trabalho
Por Exame | Tempo de leitura: 3 min
(Divulgação: Ford)

A Ford e o Ford Fund, braço filantrópico da marca, em parceria com o Senai-SP, estão com inscrições abertas para a terceira turma do Ford , programa que capacita pessoas em situação de vulnerabilidade social para atuar no mercado de tecnologia, que está em plena ascensão. As inscrições podem ser feitas na página do programa até o dia 24 de novembro. Saiba como participar aqui.

Uma estimativa da Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação calcula que, só na primeira metade desta década, o setor de tecnologia deve abrir 797 mil novos postos de trabalho no Brasil. A maioria deles, entretanto, ficará vaga, já que o país forma pouco mais de 53 mil profissionais de tecnologia por ano — levando a um déficit de mais de meio milhão de pessoas no ramo até 2025.

“O Ford é uma forma de darmos nossa contribuição para que mais pessoas possam realizar o sonho de construir uma carreira qualificada, alcançar a segurança social e ter uma vida melhor por meio da educação”, comenta Roberta Madke, gerente de Responsabilidade Social da Ford América do Sul.

O programa não exije conhecimento prévio e oferece 440 horas de conteúdo, com aulas de front-end (interface gráfica de um site ou aplicativo), inglês técnico, lógica e habilidades comportamentais, ministradas presencialmente no Senai Conde José Vicente de Azevedo, em São Paulo, onde está localizado o Ford Academy, espaço multidisciplinar que serve como centro de difusão de novas tecnologias, serviços e treinamento. Há opção de turmas durante a semana (manhã, tarde e noite) e sábado (integral).

Para participar é preciso ter 16 anos ou mais, morar na região metropolitana de São Paulo, ter ensino médio em curso (a partir do 2º ano) ou concluído e renda familiar de até quatro salários mínimos. Em 2023, o programa está oferecendo 200 vagas, sendo que 60 estão abertas na página do programa até o dia 24 de novembro, e também nas redes sociais da Ford.

Moradora da zona leste da capital paulista, Mayara Silva, de 21 anos, participou da primeira turma do programa. Ex-aluna de escola técnica pública e bolsista do ProUni no curso de engenharia da computação, ela conseguiu seu primeiro emprego na área da tecnologia logo após se formar no programa. Foi contratada pela própria Ford, e hoje atua como estagiária na área de Tecnologia de Informação.

“Apesar de já ter feito alguns cursos ligados à tecnologia, eu nunca tinha visto um programa tão completo quanto o Ford , muito menos gratuito”, relata Mayara. “Tivemos aulas de inglês, de como se inserir no mercado de trabalho, palestras, fomos a eventos de tecnologia… A gente se sente realmente importante, valorizado.”

Além da formação em front-end, o Ford oferece uma rede de apoio completa, incluindo ajuda de custo para transporte e alimentação, suporte pedagógico e assistência social durante todo o período do programa, para que os alunos de fato consigam terminar as aulas e estejam capacitados a ingressar no mercado de tecnologia.

“Hoje, vivemos uma inovação tão intensa que os desafios do setor automotivo não são mais mecânicos, mas de software, que demandam uma mão de obra especializada que está em falta no mundo todo”, explica Roberta. “Uma parcela significativa da população brasileira não tem acesso a empregos de qualidade por falta de acesso à formação de qualidade. E foi olhando para esse cenário que nós identificamos uma oportunidade de fazer a diferença.”

Foi justamente essa abordagem de acolhimento e atenção à realidade dos alunos que atraiu Vinicius Neri às salas de aula do Ford . Também bolsista do ProUni na área de gestão de recursos humanos, o ex-atendente de telemarketing descobriu que outra profissão fazia seus olhos brilharem, encontrando em TI sua verdadeira vocação.

“O Ford caiu como uma luva em todos os sentidos, porque é um curso muito completo, gratuito e de onde você já sai bem encaminhado para o mercado de trabalho. Dá para sentir a qualidade das aulas e o cuidado dos professores com a gente”, conta ele, que faz parte da segunda turma do programa, cujas aulas começaram em julho.

Motivada pelo grande sucesso da iniciativa, em maio deste ano, a Ford também anunciou a expansão do programa para Argentina, Chile, Colômbia e Peru — países vizinhos ao Brasil que vivem situação semelhante em relação ao mercado de tecnologia.

Deixe um comentário

Preferências de Privacidade
Quando você visita nosso site, ele pode armazenar informações através de seu navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui você pode alterar suas preferências de privacidade. Observe que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência em nosso site e nos serviços que oferecemos.