Av. Senador Lemos, Umarizal, Belém/Pará
Busca por vagas de emprego voltam a subir em 2022, indica Google
Embora o interesse por busca de vagas de emprego tenha aumentado em 2022, não foi o bastante para recuperar o baque sofrido durante a pandemia
Tempo de leitura: < 1 min


(Getty Images/NurPhoto)

No último dia 1 de maio, foi comemorado o Dia Internacional do Trabalhador. A data, comemorada em quase todos os países do mundo, foi estabelecida em 1889 pela Segunda Internacional Socialista, durante um congresso realizado em Paris que reuniu os principais partidos socialistas e sindicatos de toda Europa para homenagear uma greve de operários ocorrida em 1 de maio de 1886 em Chicago, nos EUA.

No Brasil, a data é comemorada desde 1924. Durante os anos de governo de Getúlio Vargas, o governo utilizava a data para anunciar as principais medidas de benefício ao trabalhador que haviam sido implementadas.

Para comemorar esse Dia do Trabalho, o Google Trends, plataforma de análise e métrica de buscas do Google, enviou com exclusividade à EXAME dados de busca dos usuários brasileiros a respeito do tema.

Segundo a análise do buscador, após atingir, em 2020, o nível mais baixo de interesse da última década, o interesse por vagas voltou a subir no Brasil.

Entre o período de março de 2021 a abril de 2022, o interesse pelos termos “vaga” e “vagas” cresceu 27% em comparação aos 12 meses anteriores. Já em 2021, último ano com dados completos, o interesse foi 21% maior que em 2020 – a maior alta anual desde 2008.

Embora o dado mostre que o interesse por busca de vagas de emprego tenha aumentado em 2022 em comparação ao ano anterior, não foi o bastante para recuperar o baque sofrido durante a pandemia.

O interesse ainda é menor (-20%) que o apurado antes da pandemia, em 2019, quando o termo “vagas” bateu recorde de interesse no Google.

Aumento nas buscas de “Jovem Aprendiz”

Outro indicador relevante nos dados do Google é o forte aumento de buscas por “Jovem Aprendiz”: é o segundo maior patamar desde o início da série histórica, em 2004. Por enquanto, o pico de buscas ocorreu durante o ano de 2016.

As consultas por “jovem aprendiz” inverteram a tendência de queda em 2021 e cresceram 46% ante 2020. Nos últimos 12 meses, de março de 2021 a abril de 2022, as consultas pelo programa cresceram +40% na comparação com o período anterior.

Rio de Janeiro, Bahia e Pernambuco foram os estados que mais buscaram por “jovem aprendiz” nos últimos 12 meses.

O Google ainda forneceu uma lista da perguntas mais buscadas sobre Jovem Aprendiz nos últimos 12 meses:

1. O que é jovem aprendiz?
2. Como funciona o jovem aprendiz?
3. Jovem aprendiz administrativo, o que faz?
4. O que colocar no currículo de jovem aprendiz?
5. Quanto ganha um jovem aprendiz?
6. O que faz um jovem aprendiz?
7. O que precisa para ser jovem aprendiz?

Buscas por profissões

O levantamento do Google ainda aponta os principais questionamento sobre profissões mais específicas. A lista traz uma série de variações da frase “profissões que”. Confira:

“profissões que…”: versões da frase de maior alta, últimos 12 meses

Crescimento

profissões que voltaram a moda

Aumento repentino

profissões que serão extintas no futuro

+500%

profissões que deixaram de existir por causa da tecnologia

+350%

profissões que não usam matemática

+130%

profissões que usam matemática

+110%

quais são as profissões que dá mais dinheiro

+110%

profissões que exigem a língua inglesa

+90%

profissões que ganham bem no brasil

+40%

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

Preferências de Privacidade
Quando você visita nosso site, ele pode armazenar informações através de seu navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui você pode alterar suas preferências de privacidade. Observe que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência em nosso site e nos serviços que oferecemos.