Av. Senador Lemos, Umarizal, Belém/Pará
As habilidades mais importantes na contratação, segundo líderes
Estudo da Hult EF Corporate Education revela que habilidades são mais importantes para se destacar no processo para uma vaga de emprego
Tempo de leitura: 3 min


(Denis Novikov/Getty Images)

Que habilidades essenciais em um profissional? O estudo da Hult EF Corporate Education, organização mundial de educação corporativa, com lideranças em 16 países mostrou respostas diferentes no Brasil e no resto do mundo.

No mundo, liderança e comunicação foram coroadas como as habilidades essenciais nos profissionais para ter sucesso no negócios. Enquanto isso, as lideranças brasileiras destacaram duas competências diferentes entre as mais desejadas:

  • Tomada de Decisões Estratégicas (29%)
  • Planejamento de Negócios (21%)

Agora, o que os líderes realmente estão olhando na hora de contratar? Segundo os dados, existem duplas de habilidades mais valorizadas dependendo do nível de experiência dos cargos. Confira:

A pesquisa foi realizada com 1.188 profissionais em posições de comando em multinacionais. No Brasil, 68 líderes responderam à pesquisa, sendo 24 deles da indústria de software e 11 de finanças.

Além do Brasil, participaram da pesquisa Argentina, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Itália, Japão, México, Noruega, Espanha, Emirados Árabes, Reino Unido e Estados Unidos.

Além das habilidades, 27% dos líderes apontaram que, em dois, a maior parte do orçamento será voltado para o desenvolvendo priorizando as habilidades comportamentais em detrimento das habilidades técnicas.

Para Eduardo Santos, Diretor Geral da Hult EF Corporate Education no Brasil, há uma tendência evidente de investimento nas capacidades pessoais dos profissionais por parte das empresas.

“As soft skills, como são conhecidas, são menos suscetíveis aos avanços tecnológicos. Em outras palavras, a tecnologia não consegue substituir as habilidades pessoais”, explica.

As habilidades “soft” também são facilmente transferíveis de uma função para a outra. Se um profissional atua em uma área e precisa atualizar seus conhecimentos técnicos, como aprender uma nova linguagem de programação, ou ainda precisa fazer a transição para uma área complemente nova, suas capacidades comportamentais permanecem úteis.

As soft skills com maior demanda vistas no estudo correspondem com a visão do recrutador e sócio do Grupo DNA, Gustavo Costa, sobre as competências com maior déficit no mercado de trabalho. Segundo ele, a habilidade mais buscada e em falta é a capacidade de se comunicar de forma clara.

“Isso será exigido para todas as cadeiras. E ficará ainda mais intenso com o trabalho remoto”, diz.

Em segundo lugar, Costa vê que existe uma falta de profissionais que consigam compreender como sua área se relaciona com a estratégia do negócio. Longe de ser uma preocupação apenas da liderança. Por último, ele aponta que faltam profissionais que demonstrem a capacidade de formar vínculos e construir ideias em conjunto.

Habilidades técnicas em alta

A Coursera, uma das principais plataformas do mundo de educação digital, lançou um relatório com as habilidades em alta nas áreas de negócios, tecnologia e ciência de dados. Esses três setores são considerados por terem a maior popularidade entre cursos da plataforma.

Para determinar o ranking das dez habilidades em alta, a empresa analisou novas matrículas em cursos, buscar na Coursera e as tendências de buscas no Google.

Como apontado peles especialistas, as habilidades técnicas são mais propícias a mudanças na economia, na tecnologia e no mercado de trabalho.

No Brasil, a Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom) prevê que algumas áreas de tecnologia terão um crescimento maior de demanda de profissionais de acordo com os investimentos previstos para cada uma.

Em primeiro lugar, a área de Big Data e Analytics se destaca com 26% dos empregos gerados na projeção dos próximos cinco anos.

Se você está no início da carreira, o estudo da Hult EF Corporate Education mostra que uma estratégia importante para conseguir um emprego é reforçar a parte técnica do seu currículo. E observar as tendências do mercado ajuda a direcionar sua especialização.

Confira os rankings da Coursera com as competências técnicas em alta:

As 10 habilidades em alta em negócios
  1. Software de análise de dados
  2. Microsoft Excel
  3. Gestão de orçamento
  4. Economia comportamental
  5. Gestão de processos de negócios
  6. Marketing digital
  7. Gestão de projetos
  8. Design para negócios
  9. Análise de dados
As 10 habilidades em alta em tecnologia
  1. Teoria de ciência da computação
  2. Princípios de programação
  3. C++
  4. Programação C
  5. JavaScript
  6. Estruturas de dados
  7. Desenvolvimento Web
  8. Design e produto
  9. Design gráfico
  10. Matemática
As 10 habilidades em alta em ciência de dados
  1. Programação em Python
  2. Probabilidade e estatística
  3. Econometria
  4. Machine learning
  5. Gestão de dados
  6. Algoritmos de machine learning
  7. Aplicação de Machine learning
  8. Distribuição de probabilidade
  9. SQL
  10. Deep learning

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

Preferências de Privacidade
Quando você visita nosso site, ele pode armazenar informações através de seu navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui você pode alterar suas preferências de privacidade. Observe que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência em nosso site e nos serviços que oferecemos.