Av. Senador Lemos, Umarizal, Belém/Pará
Alta demanda e pouca concorrência: esse é o profissional mais procurado (e bem pago) pelas empresas
Veja qual o profissional mais buscado no mercado corporativo
Por Exame | Tempo de leitura: 3 min
(anyaberkut/Thinkstock)

Altas remunerações, trabalho com propósito e vagas nas maiores instituições do mundo. Em plena ascensão, apesar de todas essas vantagens, o mercado ESG ainda sofre para preencher suas vagas com profissionais qualificados.

A sigla ESG (Environmental, Social and Governance — em português, Ambiental, Social e Governança) foi utilizada pela primeira vez no relatório Who Cares Wins (“Quem se Importa Ganha”), feito pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2005. Na prática, esse conceito defende que a lucratividade de um negócio está diretamente relacionada à construção de uma operação sustentável ambiental e socialmente.

A verdade é que os investidores estão colocando mais fatores na balança, além do lucro e dos resultados, na hora de escolher em quais empresas investir.

Afinal, que investidor não prefere alocar o seu dinheiro em empresas que prezam por uma boa gestão, por transparência, pela responsabilidade ambiental e pela garantia de bem-estar e respeito para os ‘stakeholders’ (investidores, fornecedores, clientes e comunidade)?

Alta demanda e pouquíssima concorrência

Nessa lógica, as empresas passaram a entender que seria impossível continuar crescendo e atraindo clientes e investimentos sem colocar as práticas ESG como prioridade. Como consequência, um movimento global: a explosão de ofertas de emprego na área.

Segundo o CFA Institute, uma organização pioneira de profissionais das áreas de finanças e investimentos, em janeiro deste ano havia pouco mais de 16 mil profissionais certificados em ESG em todo o mundo. Em contrapartida, em uma busca recente feita no LinkedIn, as vagas disponíveis mundialmente já ultrapassavam a marca de 34 mil.

Essa demanda é explicada, em boa parte, pela valorização do mercado nos últimos anos. De acordo com levantamento realizado pela Bloomberg, o mercado global de ativos ESG — que hoje corresponde a US$ 30 trilhões — deve bater a casa dos US$ 53 trilhões até 2025. Além disso, segundo pesquisa recente feita pela Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje), 95% das empresas já têm o tema ESG como prioridade.

Mas o mercado não encontra profissionais. Nos Estados Unidos, são em torno de 10 mil. No Brasil, este número é menor ainda. Em um relatório recente, a partir da análise dos perfis de 1 milhão de profissionais de investimentos no LinkedIn, o CFA Institute constatou que menos de 1% tinha formação na área de ESG.

Segundo a head de ESG da EXAME, Renata Faber, “essa ‘habilidade do futuro’ abre portas para cargos de confiança e salários mais altos sem abrir mão de um trabalho com propósito. É uma chance de se sentir feliz trabalhando e ainda ser muito bem remunerado por isso. Quem se especializa, dificilmente fica sem emprego.”

E as remunerações acompanham a valorização do mercado. Conforme a demanda aumenta e a oferta de profissionais se mantém estagnada, os salários aumentam a ritmos exorbitantes. Hoje, um profissional qualificado na área, mesmo sem dezenas de anos de experiência, pode chegar a ganhar entre R$ 15 mil e R$ 25 mil ao mês.

Como dar o primeiro passo rumo à carreira em ESG?

Apesar de “experiência prévia em ESG” não estar entre as exigências para começar a trabalhar no setor, ensino superior e especialização na área costumam aparecer entre os pré-requisitos.

Isso significa que, desde que estejam dispostos a se aprofundar e se especializar no assunto, profissionais de diferentes áreas de formação podem encontrar no ESG uma oportunidade de mudar de carreira, alcançar cargos e salários promissores e, também, trabalhar com mais propósito e qualidade de vida.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

Preferências de Privacidade
Quando você visita nosso site, ele pode armazenar informações através de seu navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui você pode alterar suas preferências de privacidade. Observe que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência em nosso site e nos serviços que oferecemos.