Av. Senador Lemos, Umarizal, Belém/Pará
7 conselhos simples para se aproximar do seu chefe
Page/Post Excerpt

exame

Uma relação próxima e cordial com o seu gestor pode ser um “ingrediente mágico” para a sua produtividade e bem-estar no trabalho.

Não que você precise ser íntimo do seu chefe para ser feliz profissionalmente, observa Jill Geisler, autora do livro “Como se tornar um ótimo chefe” (Editora Sextante) e professora na Loyola University Chicago.

Virar amigo do gestor, na verdade, pode ser um pouco complicado. “A amizade pode levar a uma lealdade incondicional”, afirma a especialista. “O chefe não pode ser guiado por esse sentimento, porque a sua primeira obrigação é cuidar do sucesso da empresa”.

Em termos práticos: se você não entregou uma tarefa a tempo ou precisa de um feedback negativo, o seu líder não deve calar uma palavra dura em nome do afeto que tem por você.

Afinal, chefes “bonzinhos” demais, já disse Jill a EXAME.com, são um perigo para o desempenho e até para a motivação de seus funcionários.

Mesmo assim, é perfeitamente possível e aconselhável ter uma relação amistosa com essa figura.

“Ainda que a sua prioridade seja garantir o bem do negócio, o líder pode ser atencioso e carinhoso, isto é, ter todas as características de um amigo, exceto a parte que compromete o profissionalismo da situação”, diz a professora.

Proximidade real

A cultura informal e “simpática” do brasileiro pode sugerir que, por aqui, a relação entre chefes e funcionários é mais próxima do que em outros países. Mas não é bem assim, diz João Marcelo Furlan, diretor da Enora Leaders.

“É verdade que o nosso mundo corporativo tem menos hierarquia e uma comunicação mais coloquial”, afirma o especialista. “Mas nada disso quer dizer que o brasileiro tenha mais proximidade ou cumplicidade com o seu gestor”.

Afinal, de que adianta conversar com o seu chefe num tom brincalhão e descontraído, mas não ter abertura suficiente com ele para falar sobre assuntos polêmicos, como um pedido de aumento?

O ideal, diz Furlan, é ter uma relação de parceria, em que liberdade, confiança e respeito mútuo se estabelecem de forma consistente entre as duas partes – sem falsas intimidades ou artificialismos.

Mas como construir uma relação nessas bases? Veja a seguir alguns conselhos dos especialistas para chegar lá:

1. Aprenda a ver o mundo pelos olhos dele

A vida de um chefe pode ser muito difícil e solitária. Para se aproximar, Furlan sugere um exercício de empatia. “Tente imaginar as pressões a que ele é submetido na empresa e mostre que você entende como é difícil tomar certas decisões”, diz ele.

2. Descubra seus modelos

Outra dica é perguntar quem foi o melhor gestor que ele já teve na vida. “Ouça bem, porque isso vai mostrar quem ele gostaria de ser”, diz Jill. Essa é uma forma de conhecê-lo mais de perto e compreender ainda mais quais são suas aspirações e referências.

3. Ofereça ajuda

Chefes estão longe de ser super heróis. Segundo Jill, é importante conhecer as fraquezas do seu gestor e tentar preencher lacunas dele com o seu talento. “Se você está sempre lá para ajudá-lo, de forma leal e consistente, a relação de vocês vai melhorar cada vez mais”, completa Furlan.

4. Conheça suas paixões

Seu gestor adora viajar para lugares exóticos? É um aficionado por jazz? Conhecer interesses do seu chefe fora do trabalho pode construir uma ponte entre vocês, de acordo com Jill. “Ter esse tipo de informação ajuda até a encontrar metáforas extraídas de algum desses hobbies quando vocês estiverem conversando sobre o trabalho”, observa a professora.

5. Tome providências após um feedback

Segundo Furlan, é essencial levar em consideração os feedbacks do seu chefe sobre o seu trabalho, mesmo que você não esteja inteiramente de acordo com eles. Se ele pensa que você ignora o que ele diz, aumentam as chances de ele se afastar e criar resistências.

6. Não invista tempo em fofoca

Pela sua posição na hierarquia, o chefe costuma ser o alvo mais fácil para comentários a boca miúda. Se você quer ter uma relação de parceria com ele, a dica é se abster dessa prática. “Uma hora ou outra isso chegará até ele, e ele vai acabar se afastando de você”, explica Furlan. No lugar da fofoca, é melhor oferecer feedbacks frontalmente – sempre de forma clara, objetiva e cuidadosa.

7. Seja espontâneo

Para estabelecer uma relação de confiança, o conselho de Furlan é apostar numa comunicação transparente. “Tudo o que diz respeito a você e a ele profissionalmente deve ser colocado na mesa”, afirma. “Essa sinceridade completa é rara e pode aprofundar muito a relação entre vocês”.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

Preferências de Privacidade
Quando você visita nosso site, ele pode armazenar informações através de seu navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui você pode alterar suas preferências de privacidade. Observe que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência em nosso site e nos serviços que oferecemos.