Av. Senador Lemos, Umarizal, Belém/Pará
5 razões para procurar um novo emprego
Page/Post Excerpt

exame

Por mais infeliz que você esteja no seu emprego, abandoná-lo pode ser uma decisão muito difícil.

Uma pesquisa recente do LinkedIn mostra o descompasso entre a vontade e a ação: enquanto 85% dos usuários da rede social estão abertos a novas oportunidades profissionais, apenas 25% buscam vagas de forma ativa.

Uma explicação possível para essa tendência à estagnação é que as grandes movimentações de carreira costumam ter um gatilho muito mais emocional do que racional, explica Tomas Chamorro-Premuzic, professor de psicologia na University College London (UCL).

“Os seres humanos são naturalmente condicionados a temer e evitar a mudança, mesmo quando estão completamente descontentes com sua situação atual”, escreveu ele no site da revista Harvard Business Review.

Esse “escudo” emocional explica a permanência de tantas pessoas em empregos que trazem apenas monotonia e irritação.

Embora não haja uma fórmula para saber a hora certa de mudar, diz o professor, alguns sinais críticos podem balizar essa decisão.

No site da HBR, Premuzic citou cinco desses fatores, com base em pesquisas acadêmicas sobre psicologia e comportamento. Veja a seguir:

1. Você não está aprendendo nada

Estar num emprego em que tudo já foi desvendado pode ser terrível, sobretudo se você é particularmente curioso e criativo, diz Premuzic. Pesquisadores já demonstraram, aliás, que um dos segredos para um envelhecimento feliz e tranquilo é continuar trabalhando com algo que ofereça aprendizados e desafios constantes. Se a mesmice se tornou insuportável para o seu cérebro, é melhor assumir o risco e se lançar a uma nova oportunidade.

2. O seu desempenho anda baixo

Ligar o trabalho no “piloto automático” é um sintoma preocupante. Segundo o professor da University College London, é melhor abandonar uma atividade que você tem feito sem muito capricho. “Mais cedo ou mais tarde isso vai prejudicar o seu currículo e a sua empregabilidade”, escreve ele na HBR.

3. Você não é reconhecido

Não se sentir valorizado pelo seu trabalho é uma bomba-relógio. Estafa, faltas, sabotagem e até roubos podem ser consequências do sentimento de invisibilidade diante do chefe, mostram pesquisadores da Malásia. Ainda que o salário e as perspectivas de crescimento sejam excelentes, a ausência de reconhecimento é um motivo forte para considerar outro empregador.

4. O dinheiro é a sua única motivação

Ter uma boa remuneração está no topo das prioridades de muitos profissionais, diz Premuzic. Porém, nem no caso deles a contrapartida financeira é suficiente para a felicidade. “Recompensas financeiras tiram espaço de objetivos como diversão, curiosidade ou aprendizado”, escreve o professor. Se o seu único interesse é o depósito na sua conta bancária, é bom considerar alternativas para não se frustrar.

5. Você não se relaciona bem com o seu chefe

Não adianta: por mais que adore o trabalho e a empresa, você será infeliz se não se der bem com o seu gestor. Segundo uma pesquisa da consultoria Hogan Assessments, 75% dos profissionais consideram a interação com o seu supervisor imediato a parte mais estressante de seus empregos. Se é impossível “curar” a sua relação com o seu chefe, é melhor buscar uma nova oportunidade, aconselha Premuzic.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

Preferências de Privacidade
Quando você visita nosso site, ele pode armazenar informações através de seu navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui você pode alterar suas preferências de privacidade. Observe que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência em nosso site e nos serviços que oferecemos.