Av. Senador Lemos, Umarizal, Belém/Pará
5 dicas para vencer a timidez numa entrevista de emprego
Page/Post Excerpt

exame

Entrevistas de emprego não assustam apenas os candidatos tímidos ou introvertidos. Mas é inegável que, no caso deles, o estresse é redobrado.

Grande parte do problema existe porque nossa cultura geralmente valoriza e premia as pessoas mais sociáveis, diz Jacqueline Resch, sócia-diretora da Resch Recursos Humanos.

Os introvertidos – definidos pelo psiquiatra suíço Carl Jung como aqueles cuja atenção está mais voltada ao mundo interior do que ao exterior – são frequentemente percebidos como retraídos, inseguros e hesitantes.

Já o profissional que apresenta algum grau de timidez – um caso diferente da introversão – também sai perdendo: seu comportamento pode fazer com que seja subestimado, ignorado e eventualmente reprovado na etapa presencial dos processos seletivos.

De acordo com Jacqueline, muitos recrutadores, sobretudo os menos experientes, acham mais fácil entrevistar candidatos falantes e expansivos. Ainda assim, nada garante que eles serão melhores profissionais caso sejam contratados.

Para certas carreiras, aliás, a concentração, a sutileza e a capacidade de planejamento são características muito importantes para o sucesso. Nesses casos, a introversão chega a ser até uma vantagem competitiva.

É claro que um entrevistador competente e maduro aplicará diferentes técnicas para abordar o candidato, independentemente do comportamento dele.

Ainda assim, a realidade costuma ser pouco animadora para os mais quietinhos, diz Jorge Martins, gerente da consultoria de recrutamento Robert Half. “Via de regra, o extrovertido sai na frente nas entrevistas de emprego”, diz.

Como, então, lidar com essa situação? A seguir, confira 5 táticas que podem ajudar você em seus próximos encontros com recrutadores:

1. Invista fortemente na sua preparação

A recomendação vale para todos, mas pode ajudar ainda mais os tímidos e introvertidos. Além de pesquisar o máximo possível sobre a vaga e a empresa em questão, é fundamental estudar com afinco a sua própria história profissional.

Refletir sobre as suas próprias competências e entregas permite criar um discurso claro, conciso e objetivo sobre você mesmo – o que trará muita calma e segurança para a hora da entrevista. “Não vá com falas ensaiadas, mas vá preparado”, diz Jacqueline. “Quanto mais pronto você se sentir, mais descontraída será a conversa com o recrutador”.

2. Antes da entrevista, faça algo muito relaxante

Para Martins, realizar numa atividade que sempre acalma os seus ânimos é um investimento estratégico para os momentos de tensão que antecedem a entrevista. A sua “arma secreta” contra o nervosismo pode ser uma música, um livro ou mesmo um exercício de respiração, por exemplo.

O importante é chegar à entrevista com o espírito relaxado. Também vale sair com antecedência para evitar atrasos, além apostar em roupas confortáveis e adequadas ao dressing code do possível contratante. “Faça tudo antes para que, na hora H, a tensão seja a mínima possível”, diz o especialista.

3. Não tente parecer extrovertido

Na hora da entrevista, o pior erro que você pode cometer é tentar simular uma personalidade que não é a sua. “Se você é tímido ou introvertido, isso ficará claro para o entrevistador logo de cara”, diz Jacqueline. “Não adiantará nada fingir que você é extrovertido”.

Além de não funcionar, continua a especialista, o artifício pode deixar você ainda mais tenso. Ao desistir das máscaras, aumentam as chances de você relaxar e mostrar o melhor lado de si mesmo.

4. Não tenha pressa de responder

Em artigo no LinkedIn, a psicóloga norte-americana Marla Gottschalk explica que o introvertido normalmente precisa de mais tempo do que o extrovertido para processar informações e elaborar reações. Em outras palavras, ele prefere atrasar ligeiramente uma réplica para que ela seja a mais ponderada possível.

Se você se identifica com essa característica, a dica é não se afobar quando o entrevistador fizer uma pergunta. “Claro que não dá para ficar meia hora pensando antes de falar, mas, se a sua resposta vai ser melhor se você refletir um pouco mais, faça isso”, diz Jacqueline.

5. Fale o máximo possível sobre as suas paixões

De acordo com Martins, a maioria das pessoas costuma relaxar quando conversa sobre aquilo que ama. “Uma boa forma de se sentir mais à vontade numa entrevista é tentar falar sobre as suas paixões e também sobre os seus sucessos”, explica ele.

Mais uma vez, uma boa preparação faz toda a diferença. Quanto mais você dominar o seu próprio discurso, diz Martins, mais facilmente encontrará brechas para falar sobre aquilo que faz os seus olhos brilharem e os nervos se afrouxarem.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

Preferências de Privacidade
Quando você visita nosso site, ele pode armazenar informações através de seu navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui você pode alterar suas preferências de privacidade. Observe que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência em nosso site e nos serviços que oferecemos.