Tamanho do seu nome pode influenciar salário, diz pesquisa

Exame

Pesquisa do site de recrutamento TheLadders acaba de divulgar uma relação improvável para o fato de algumas pessoas terem salários maiores do que outras. Segundo a consultoria, quem tem o nome mais curto tende a ganhar mais do que quem esbanja letras na palavra que o descreve na certidão de nascimento.

O site chegou a esta conclusão após analisar os nomes (e respectivos salários) dos seus cerca de 6 milhões de usuários. Resultado? Entre os 10 executivos mais bem pagos, oito tinham nomes com até cinco letras. Veja as tabelas:

Nomes mais comuns entre os executivos Nomes mais comuns entre os executivos mais bem pagos
Bob Tom
Lawrence Rob
Bill Dale
Marc Doug
Martin Wayne
Christine Lynn
Denise Melissa
Cindy Cathy
Shannon Dana
Sarah Christine

A empresa constatou que “cada letra ´adicional´ ao nome custa US$ 3,6 mil ao salário anual”, diz o estudo. O que significa que Micheles podem ter um salário maior que Michelles, por exemplo. A regra das cinco letras só foi quebrada por nomes com 7 letras, segundo a análise.

E o mais estranho: segundo o levantamento, a relação também vale para apelidos. Em outros termos, que se intitula Bill tem chances de ganhar mais do que quem foi momeado como William. “Todos os nomes mais curtos ganham mais. Nosso teste incluiu 24 pares e só em um caso (Lawrence versus Larry), o nome maior venceu”, afirma.

O levantamento, contudo, não explica os motivos para a relação tampouco as exceções à regra – como o nome Christine que aparece tanto na lista dos nomes mais comuns de executivos quanto na dos mais bem pagos.

Comments (2)

Esta pesquisa só tem relevância nos Estados Unidos, onde é comum usar o apelido (nickname) até nos cartões de visita. Os nomes “curtos” apresentados, são apelidos (Bob = Robert; Tom =Anthony; Bill = William…). Inclusive os americanos escolhem primeiro o “apelido” que combinará com seu filho, para ai definir o mome.

Quanta bobagem…, estas empresas de pesquisas deveriam também fazer uma pesquisa sobre a vida sexual das pulgas, seria mais interessante com certeza!

Deixe um comentário