Seu filho pode ganhar 6 mil dólares estagiando no Facebook


O Facebook desenrolou o tapete vermelho para receber Michael Sayman quando a rede social contratou-o para um trabalho que começou no mês passado, e ele até foi levado para conhecer o CEO Mark Zuckerberg.

Sayman, 17, levou sua mãe na viagem. O cargo em que o Facebook o contratou: estagiário durante o verão.

“Quando recebi o e-mail que – ai, meu deus – dizia que Mark Zuckerberg queria me conhecer, tive que me assegurar de que ninguém estava pregando uma peça em mim”, disse Sayman, que usa aparelho ortodôntico e acabou de terminar o colégio em Miami, em entrevista.

“Foi absolutamente incrível poder conhecê-lo”.

Deparar-se com talentos de primeira está se tornando tão difícil no Vale do Silício que as empresas de tecnologia estão tentando qualquer coisa para obter uma vantagem – inclusive a contratação de estagiários recém-saídos do colégio e o aumento de benefícios para os novos recrutas.

O Facebook disse que acabou de começar a cortejar estagiários antes que eles entrem no ano de calouro na universidade; a LinkedIn abriu seu programa de verão para esses estudantes há dois anos.

Startups, como a Airbnb, também convocaram estagiários de apenas 16 anos de idade.

Para as empresas, trata-se de acompanhar a cultura do Vale do Silício, orientada à juventude, especialmente quando os jovens que têm interesses em tecnologia às vezes estão sendo estimulados a criar suas próprias startups, ao invés de ingressar em grandes organizações.

Peter Thiel, um dos primeiros investidores no Facebook, paga US$ 100.000 para que pessoas com menos de 20 anos abandonem o colégio para concentrarem-se em suas paixões.

Outros aspiram seguir o caminho de Nick D’Aloisio, fundador da Summly Ltd., que se tornou milionário aos 17 anos quando a Yahoo! Inc. adquiriu seu aplicativo móvel, no ano passado.

Ímpeto pela juventude

O ímpeto pela juventude está sendo impulsionado porque uma quantidade maior de pessoas está se envolvendo com tecnologia mais cedo.

Com a oferta de tutoriais de codificação on-line e comunidades web para a colaboração em software, os estudantes do ensino médio não precisam ter uma diploma em ciência da computação para produzir seus próprios aplicativos móveis.

Muitos participam de eventos para desenvolvedores e de competições para encontrar falhas em software, que atraem a quem quer que tenha as habilidades para realizá-los.

Na busca por candidatos, os estagiários de férias também estão sendo tratados melhor.

Já é comum que os estagiários de engenharia obtenham moradia e transporte gratuitos e salários de mais de US$ 6.000 por mês, de acordo com o site de busca de trabalho Glassdoor.

O valor se compara com o salário médio de US$ 4.280 para as famílias nos EUA em 2012, de acordo com o Departamento de Censo dos EUA.

Das dez principais companhias que oferecem os salários mais altos para os estagiários, todas são empresas de tecnologia, exceto a Exxon Mobil, disse a Glassdoor em fevereiro.

Descoberta de Sayman

O Facebook encontrou Sayman no ano passado porque o adolescente estava usando as ferramentas de desenvolvimento Parse da rede social para criar um jogo móvel chamado 4Snaps.

O jogo, em que as pessoas devem tirar quatro fotos e enviá-las a amigos como dicas para que eles adivinhem uma palavra, tem mais de 500.000 usuários.

À medida que a quantidade de download do 4Snaps subiu no ano passado – em dado momento chegou a ser o principal jogo de palavras na App Store da Apple – a equipe de Parse do Facebook entrou em contato com Sayman para apresentar o aplicativo no blog da empresa.

Também foi pedido que ele fizesse um vídeo para explicar como o aplicativo foi desenvolvido.

A diretora global de recrutamento do Facebook, Miranda Kalinowski, disse que não há uma “regra clara” a respeito da idade dos estagiários na empresa com sede em Menlo Park, Califórnia, embora ela geralmente tente encontrar calouros universitários e recrute em universidades.

“O fato é que sempre estamos em busca de talentos realmente excepcionais”, disse ela.

Em novembro, o Facebook levou Sayman a se encontrar com Zuckerberg. Eles conversaram sobre o 4Snaps enquanto a mãe de Sayman se maravilhava com a sede da empresa web, onde seu filho poderia cortar o cabelo, lavar roupas e comer o que quisesse, gratuitamente.

Sayman, que está trabalhando nestas férias com a equipe de Parse, disse que não sabe se vai fazer faculdade. Ele está se envolvendo com sua vida no Vale do Silício, e já até tirou uma foto com o CEO da Apple, Tim Cook, no mês passado.

“Se o Facebook quisesse estender minha oferta e me oferecer um trabalho em tempo completo, com certeza eu aceitaria”, disse Sayman. “Esse é o trabalho dos meus sonhos”.

Deixe um comentário