Quem estudou fora traz estes diferenciais competitivos na bagagem

Estudar fora transforma a carreira? Confira o que diz Sofia Esteves, presidente do conselho do grupo Cia. de Talentos


Morar fora do país ajuda a desenvolvermos diversos aspectos que serão muito valorizados na carreira como o autoconhecimento, capacidade de adaptação, resistência a frustração, entre outros. Entrar em contato com uma nova cultura estimula a reflexão sobre si próprio, e isso contribuirá para descobertas sobre valores pessoais e profissionais que serão essenciais para o amadurecimento e escolhas mais seguras no futuro pessoal e do trabalho.

A zona de desconforto é quase 100%, pois no exterior a pessoa passa a ser o diferente, é um processo adaptativo, que exige flexibilidade, habilidade tão valorizada na carreira atualmente. Quem tem a oportunidade de cursar uma graduação ou uma pós-graduação fora do Brasil as vantagens são inúmeras e as futuras contribuições que pode se dar ao país são imensas, pois esse profissional volta com uma perspectiva diferenciada, visão ampla sobre o mundo, trazendo na bagagem novos conhecimentos e vivências práticas, além de uma nova percepção do que pode funcionar melhor por aqui, quais são as fortalezas que temos no Brasil e o que podemos potencializar. A palavra inovação também volta aflorada na bagagem, onde será possível adaptar as experiências positivas para a realidade do país e novas formas de resolver problemas antigos.

Pesquisa recente realizada pela Cia de Talentos em parceria com a BRASA (Brazilian Undergraduate Student Conference) com jovens que moram no exterior mostra um dado interessante, mesmo o Brasil vivendo crises em diversos segmentos. 48% dos respondentes já voltaram ou irão voltar para o país. E dentre os motivos que sustentam suas escolhas está a volta para o mercado de trabalho nacional. Esses jovens voltam para cá depois de aproximadamente três anos, ou seja, vão em busca de conhecimento e desenvolvimento profissional, mas regressam ao país com um grande desejo de ajudar a melhorar nosso país.

É fato que uma experiência acadêmica ou profissional em outros territórios traz muitos benefícios, como a aquisição de conteúdos, vivência de novas culturas, amadurecimento pessoal e profissional, além da ampliação do networking internacional, que poderá ser valioso no futuro. Porém, os jovens que já tiveram essa oportunidade, alertam que se não houver planejamento e disposição para superar desafios a experiência pode ser desastrosa ou de pouca valia.

Outra grande vantagem é compreender o modo de pensar dos profissionais estrangeiros, assim como a prática de uma nova língua. A idade também não é um fator que tira os benefícios dessa experiência tão rica! Tanto um jovem no começo da carreira como um profissional já estabelecido podem tirar proveito e aprender muito. Portanto, se essa vivência faz parte de seus sonhos, planeje, pesquise e vá em busca de conhecimentos e novas competências para sua carreira e vida, mas realmente só será válida se for vivenciada na profundidade que ela pode oferecer.

Se uma experiência deste tipo não faz parte da sua realidade ou objetivo, não se preocupe, pois, a maior parte dos aprendizados que citei, podem ser adquiridos de diversas maneiras sem sair do país. O mais importante sempre será sua capacidade de estar aberto a aprender e se desenvolver o tempo todo, para que cada dia possamos ser nossa melhor versão.

Escrito por Sofia Esteves, presidente do Conselho do Grupo Cia. de Talentos

Notícias relacionadas

Deixe um comentário