Para empresas brasileiras, clima agradável é o que mais retém talentos

O Globo


Numa época em que é muito difícil encontrar mão de obra qualificada, o que será que as organizações no país estão fazendo para manter tais profissionais? E estas medidas, estão dando certo? Pesquisa feita com 230 companhias brasileiras pela Curriculum, empresa de serviços de recrutamento e seleção on-line, a maior preocupação tem sido oferecer um clima agradável no ambiente de trabalho, segundo a resposta de 42% das empresas entrevistadas. Participação nos lucros (29%), benefícios especiais (28%) — como academia, berçário/creche, curso de idiomas, restaurante na empresa etc—, possibilidade de desenvolvimento constante (26%), flexibilidade no horário de trabalho (25%) e bônus (24%) são outros fatores que elas acreditam que fazem a diferença para um colaborador decidir continuar a carreira onde está.

Do outro lado, possibilidade de transferência para outro país (2%), viagens internacionais (2,5%), 14º salário (4,5%) e carro (6%) foram as opções menos votadas e, consequentemente, as menos praticadas pelas empresas no Brasil.

Quando questionadas sobre quais medidas são mais efetivas, independentemente de estarem adotando ou não, a maioria (69%) também respondeu o clima agradável no ambiente corporativo. A opção é seguida pela possibilidade de desenvolvimento constante e plano de carreira estruturado, que empataram em 62%, remuneração acima da média do mercado (60%), participação nos lucros (56%), benefícios especiais (48%), flexibilidade no horário de trabalho (43,5%) e oportunidade de oferecer pós-graduação ou outros cursos de especialização (39%). Já a possibilidade de transferência para outro país, junto com carro cedido pela empresa (5,7% ambos) e viagens internacionais (10%) foram as alternativas menos votadas.

Mas as atitudes tomadas têm dado certo nos escritórios brasileiros? Segundo 51% dos entrevistados, os benefícios oferecidos pelas organizações não têm realmente retido os talentos. Em contrapartida, 49% acreditam que sim.

De acordo com Marcelo Abrileri, presidente da Curriculum, percebe-se que há ainda certa distância entre compreender o que os funcionários desejam e o que as empresas estão oferecendo.

— Observar isso e entender as reais necessidades do profissional evita prejuízos no futuro— analisa o executivo, salientando que, em muitos casos, a empresa até sabe o que motiva os colaboradores, mas não pode atendê-los plenamente.

Dentre as empresas que oferecem benefícios especiais e investem neles, os mais votados foram restaurante na empresa e plano de saúde avançado, que lideram juntos com 51%. Estacionamento (44%) e auxílio no pagamento de pós-graduação, MBA, cursos de especialização (38%) são as outras opções escolhidas pelos entrevistados.

Segundo Abrileri, a pesquisa resume bem o cenário do mercado de trabalho brasileiro:

— Muitas pessoas ainda valorizam um bom salário, mas percebemos que cada vez mais também desejam trabalhar onde se sentem bem e com a garantia da estabilidade.

Deixe um comentário