Os estudantes de TI no Brasil sonham em trabalhar para estas empresas

Não tem para ninguém: a maioria quer mesmo é um emprego no Google, segundo ranking divulgado pela Universum


O Google é o empregador ideal na opinião da maioria dos estudantes de TI entrevistados pela Universum. Entre 1.782 universitários participantes da pesquisa, 62,89% citaram a gigante de tecnologia como empresa dos sonhos.

A segunda colocada do ranking, a Microsoft ficou com 45,76% dos votos e a terceira, a Apple, teve 29,22% da preferência. Entre as 10 empresas mais citadas, a novidade desta edição é a Amazon, que estreou no ranking já na nona posição. “A Amazon ficou no top 20 do ranking de administração e no top 50 entre os engenheiros”, destaca André Siqueira, diretor da Universum.

Os motivos que explicam a ascensão da Amazon, que empresa direta e indiretamente 1,4 mil pessoas no Brasil, são o ritmo do seu crescimento e a sua atuação inovadora, segundo identificou a pesquisa da Universum. A Amazon atua no Brasil desde 2012, mas é a primeira vez que apareceu nos rankings da Universum, publicados desde 2010.

O diretor da Universum, também chama a atenção para o crescimento dos bancos na preferência dos universitários brasileiros. “Quando olhamos para o ranking de negócios essa mudança em números parece pequena, mas percentualmente vem sendo muito significativa. Quando olhamos para os rankings de Engenharia e TI, esse crescimento é ainda mais expressivo”, diz Siqueira.

O maior salto desta edição é do BTG Pactual que, entre um ano e outro, subiu 56 posições, indo da 99ª (2018) para a 43ª. Em entrevista a EXAME, o sócio responsável pela área de recursos humanos do banco, Mateus Carneiro, disse que as iniciativas de recrutamento do banco tiveram reforço em relação à atração de talentos ligados à tecnologia. “Hoje em dia, o peso da tecnologia para inovar é muito maior”, afirmou.

A seguir, confira o ranking com as empresas preferidas pelos estudantes da área de TI:

Empresa% de estudantes que escolheram a empresaRanking 2019Ranking 2018Diferença de posição nos rankings 19-18
Google62,89%110
Microsoft45,76%220
Apple29,22%341
IBM26,70%462
Netflix26,54%550
Facebook26,21%63-3
Nubank21,16%781
Intel18,00%87-1
Amazon17,95%9não apareceu
Samsung16,00%10111
Oracle13,61%1110-1
Dell13,11%129-3
Sony11,86%1312-1
Itaú Unibanco9,81%14151
Governo federal7,95%1513-2
TOTVS6,99%1614-2
Banco do Brasil5,99%1716-1
Santander5,79%18235
Cisco Systems5,36%1917-2
Rede Globo5,27%20222
Uber4,98%2119-2
Lenovo4,58%2218-4
Banco Bradesco4,56%2320-3
The Coca-Cola Company3,21%24295
Petrobras3,12%2521-4
LATAM Airlines2,84%2625-1
Banco Safra2,67%27358
Accenture2,62%2826-2
Adidas2,56%294920
Embraer2,42%3024-6
BMW Group2,30%31332
Nike2,29%3228-4
Magazine Luiza2,20%33não apareceu
Rede Bull2,17%344410
Ambev2,03%3530-5
Hewlett Packard Enterprise1,83%36393
Cielo1,77%3736-1
Nestlé1,75%3831-7
HEINEKEN1,75%3938-1
Vale1,46%40455
3M1,39%415211
Volkswagen1,38%426523
BTG Pactual1,37%439956
Siemens1,31%4440-4
Bank of America1,31%45472
Ford Motor Company1,30%466620
GOL1,29%4743-4
SulAmérica Seguros1,16%487830
Honda1,15%4927-22
Toyota1,12%5034-16

Notícias relacionadas

Deixe um comentário