Os 10 melhores livros de 2016 para impulsionar a sua carreira


Ler é uma das melhores coisas que você pode fazer pela sua carreira. Além de relaxar, exercitar funções cognitivas e enriquecer a sua bagagem cultural, você pode encontrar reflexões valiosas sobre o mundo do trabalho nas páginas de um livro.

Em 2016, não faltaram bons lançamentos editoriais sobre produtividade, sucesso, liderança e outros temas ligados à gestão da carreira.

Para facilitar a sua próxima visita a uma livraria, o site Business Insider elegeu os melhores títulos do ano. A lista vai do mais novo livro de Charles Duhigg, autor do hit “O poder do hábito” (Objetiva, 2012) a uma obra com dicas de negociação compartilhadas por um ex-agente do FBI.

Confira abaixo 10 indicações. Em tempo: a maior parte dos livros ainda não foi lançada por editoras brasileiras e só está disponível em inglês.

1. “Garra: o poder da paixão e da perseverança”, de Angela Duckworth

Professora de psicologia na Universidade da Pensilvânia, Angela Duckworth conduziu um premiado trabalho de pesquisa sobre o papel da paixão e da perseverança para o sucesso. Neste livro, que virou um best-seller instantâneo nos Estados Unidos e saiu no Brasil pela editora Intrínseca, ela explica por que esses fatores são mais importantes do que o talento e a inteligência. Em 2013, a pesquisadora fez uma palestra sobre o mesmo assunto que já acumula quase 10 milhões de visualizações no site do TED.


2. “Mais rápido e melhor”, de Charles Duhigg

Repórter do jornal “The New York Times” e autor do best-seller “O poder do hábito” (Objetiva, 2012), Charles Duhigg traz novas lições para quem busca aumentar sua produtividade e criatividade no trabalho. A partir de entrevistas com executivos de empresas como Google e Disney, o livro propõe que pensar de forma sistêmica é a chave para o sucesso. Para isso, nem é preciso encontrar novos “tijolos”, mas sim saber recombiná-los de uma forma original — o que exige uma capacidade de raciocinar de uma forma, a um só tempo, ousada e estratégica. A editora é a Objetiva.


3. “Never split the difference”, de Chris Voss e Tahl Raz

Chris Voss passou décadas trabalhando como agente do FBI, com a missão de negociar com criminosos a liberação de reféns. Depois de se aposentar do serviço de inteligência norte-americano em 2007, ele migrou para a carreira acadêmica e escreveu este livro com Tahl Raz, no qual compartilha diversas técnicas de negociação. Com base em anos de experiência com terroristas, os autores de “Never split the difference” (HarperBusiness, 2016), dissecam mecanismos surpreendentes por trás da psicologia da persuasão.


4. “Pivot”, de Jenny Blake

Lançado pela Portfolio, este livro traz um passo a passo para quem deseja operar uma alteração de rota em sua carreira. Não precisa ser uma mudança radical: a orientação também vale para pequenas alterações na sua forma de se posicionar no ambiente de trabalho. A autora fala com propriedade, já que abandonou uma bem-sucedida carreira no Google para fundar sua própria empresa e lançar um livro. Para Blake, movimentos como esse nunca devem ser feitos sem um planejamento rigoroso e constantes reavaliações.


5. “The power paradox”, de Dacher Keltner

Como ser um líder inspirador para os demais? O que fazer para ser influente no ambiente de trabalho, independentemente da sua posição na hierarquia da empresa? Para o autor deste livro, psicólogo na Universidade da Califórnia, em Berkeley, o segredo está na empatia e na capacidade de escuta. O segredo para se sustentar no poder está em fazer perguntas abertas, ouvir atentamente as respostas e incorporar as ideias alheias nas suas decisões. O livro foi lançado pela editora Penguin Press.


6. “Tools of Titans”, de Tim Ferriss

Autor de best-sellers e apresentador de um podcast sobre carreira, Tim Ferriss já conduziu mais de uma centena de entrevistas com estrelas do cinema norte-americano e empresários bilionários. Neste livro, publicado pela Houghton Mifflin Harcourt, ele apresenta algumas lições sobre sucesso extraídas dessas conversas. Conselheiro de empresas como Facebook e Duolingo, Ferriss já foi chamado de “Oprah Winfrey do áudio”, em referência à popularidade do seu podcast de entrevistas, que ultrapassou 100 milhões de downloads e foi listado como o “Melhor do iTunes” por três anos consecutivos.


7. “Designing Your Life”, de Bill Burnett e Dave Evans

Professores de design na renomada Universidade de Stanford, os autores deste livro traduzem princípios da disciplina que ensinam para o mundo da carreira. A proposta é incorporar à vida profissional e pessoal algumas lições do “design thinking”, um método estratégico para aperfeiçoar ideias, objetos e experiências. O livro saiu nos Estados Unidos pela editora Knopf.



8. “Payoff”, de Dan Ariely

Especialista em economia comportamental e professor na Universidade Duke, Dan Ariely mostra que a motivação humana opera sob princípios muito mais complexos do que imaginamos. Um experimento mostrou, por exemplo, que um voucher de pizza e um elogio do chefe levaram funcionários a se dedicar por mais tempo ao trabalho do que um bônus financeiro. Entender a complicada lógica por trás da motivação ajudará você a ser um chefe melhor — além de permitir que você aplique esses princípios para impulsionar seu próprio desempenho. A editora é a Simon & Schuster/TED.


9. “Superbosses”, de Sydney Finkelstein

Para os autores deste livro, lançado pela Portfolio, “superchefes” existem — e estão por toda a parte. Eles são gestores cujo talento com pessoas transforma seus funcionários em verdadeiras estrelas do mercado. Suas características principais são a coragem, a autenticidade e a capacidade de deixar um ótimo funcionário sair da empresa sem grandes dramas. A leitura vale tanto para quem já tem sua própria equipe quanto para quem sonha em se tornar um líder.


10. “Pre-Suasion”, de Robert Cialdini

O nome do psicólogo Robert Cialdini surgirá em qualquer conversa qualificada sobre técnicas de persuasão. Editado pela Simon & Schuster, seu mais novo livro mostra como convencer qualquer pessoa de qualquer coisa — inclusive você mesmo. Um exemplo é pedir o conselho do seu chefe, e não sua opinião, sobre um projeto que você elaborou. Dessa forma, você o colocará na posição de aliado, e não de avaliador das suas ideias.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário