Grife americana cria terno para quem vai trabalhar de bike

O Globo

Opção mais sustentável e menos estressante que enfrentar de carro o trânsito das grandes capitais é ir para o trabalho de bicicleta. Mas chegar à empresa com a roupa amarrotada e pingando de suor desanima mesmo os mais fãs da ‘magrela’. Pensando nisso, a empresa americana Parker Dusseau, instalada em São Francisco, colocou no mercado um terno inteligente que oferece os benefícios típicos das roupas esportivas. A ideia é que os homens possam ir ao escritório de bike e ainda assim chegar vestidos elegantemente.

Confeccionado com uma mistura de lã australiana com elastano (fibra usada nas calças legging, por exemplo) e com uma tecnologia que permite que o suor da pele evapore, o Commuter Suit oferece resistência à umidade e ao esticamento. Uma prega na parte de trás do casaco permite aos ciclistas estender completamente os braços sem a resistência oferecida por um blaser comum. Além disso, em cada axila há um zíper discreto que pode ser aberto para maior ventilação.

Já as calças têm uma cintura com bastante elasticidade, mas que ao mesmo tempo mantém a camisa presa. A virilha tem um reforço que garante flexibilidade e evita os danos causados pelo atrito com o selim da bicicleta, enquanto a perna direita tem uma bainha para evitar que a calça se prenda à correia da bike. A vestimenta tem, ainda, em diversos pontos, fitas que refletem a luz, para tornar o ciclista mais visível à noite.

Disponíveis em cinza ou azul marinho, a calça do terno custa US$ 245 e o casaco, US$ 485. Já a camisa sai por US$ 145. Além do terno, a empresa também oferece camisas sociais com a mesma tecnologia que permite a evaporação do suor. Saiba mais no site da Parker Dusseau.

Deixe um comentário