Executiva da Apple se torna a mulher mais bem paga dos EUA

Por Bloomberg

Angela Ahrendts, vice-presidente sênior de lojas on-line e varejistas da Apple Inc., foi a executiva mais bem paga dos EUA no ano passado.

A ex-CEO da Burberry Group Plc, loja de moda com sede em Londres, ganhou US$ 82,6 milhões em 2014, de acordo com dados compilados pela Bloomberg.

Ahrendts, 54, entrou na empresa mais valiosa do mundo em maio de 2014 e se tornou a primeira mulher a fazer parte da equipe diretiva.

O salário de Ahrendts incluiu um bônus de contratação e um pagamento complementar pelos prêmios que ficaram para trás na Burberry.

O pacote salarial atualmente está avaliado em US$ 105,5 milhões. Josh Rosenstock, porta-voz da Apple, não quis comentar o salário.

Marissa Mayer, da Yahoo! Inc., foi a CEO mais bem paga do país. Aos 39 anos, ela recebeu US$ 59,1 milhões em 2014 e ficou em terceiro lugar entre oito mulheres no Bloomberg Pay Index, um ranking diário dos executivos mais bem pagos dos EUA.

O salário dela, constituído por mais de 95 por cento em ações e opções, caiu em valor para US$ 45 milhões, de acordo com dados compilados pela Bloomberg.

A Yahoo anunciou em janeiro que pretendia alienar seu investimento restante na Alibaba Group Holding Ltd., que tinha reforçado a ação da empresa com sede em Sunnyvale, Califórnia no ano passado. Mayer está sendo pressionada para criar valor para os acionistas sem ele.

“Há um número limitado de pessoas que são vistas como donas desse conjunto de habilidades e é necessário pagar por ele”, disse David Doyle, advogado de remunerações de executivos na Day Pitney LLP. Rebecca Neufeld, porta-voz da Yahoo, não quis comentar.

Lucro econômico

Safra Catz, da Oracle Corp., ficou em segundo lugar no ranking por ter recebido US$ 71,2 milhões no ano fiscal de 2014 por seu papel como diretora financeira. Catz foi nomeada co-CEO depois do fim do ano fiscal de 2014 da empresa com sede em Redwood City, Califórnia.

Em conexão com essa promoção, ela recebeu 500.000 opções e 125.000 unidades acionárias por desempenho, de acordo com um fato relevante de setembro.

Deborah Hellinger, porta-voz da Oracle, não quis comentar.

O ranking de salário feito pela Bloomberg também calcula o pagamento por desempenho usando a compensação de um executivo como uma porcentagem do lucro econômico de uma empresa, definido como o lucro operacional líquido depois dos impostos menos o custo de capital.

De acordo com essa medida, Ahrendts, da Apple, teve a melhor classificação entre as mulheres que estão no ranking.

O pagamento dela equivale a 0,3 por cento do lucro econômico médio de três anos, de US$ 28,6 bilhões, da empresa com sede em Cupertino, Califórnia.

Hewson, da Lockheed

A CEO da Lockheed Martin Corp., Marillyn Hewson, teve o terceiro melhor desempenho dólar por dólar entre as mulheres do índice.

A receita trimestral da empreiteira de defesa caiu 16 por cento desde que ela assumiu o comando da empresa com sede em Bethesda, Maryland, em janeiro de 2013, e os lucros aumentaram mais de 54 por cento.

Larisa Cioaca, porta-voz da Lockheed, não quis comentar.

O salário de Hewson em 2014, avaliado em US$ 36,7 milhões no final do ano, equivale a 2,9 por cento do lucro econômico médio em três anos, de US$ 1,28 bilhão.

“Ela é muito respeitada pelos clientes e, sinceramente, isso é muito importante quando se tem programas que enfrentam obstáculos com frequência”, disse Howard Rubel, analista em Nova York da Jefferies LLC.

Entre as outras executivas do ranking estão a CEO da Mylan NV, Heather Bresch, que ganhou US$ 40 milhões, e Martine Rothblatt, co-CEO e presidente do conselho da United Therapeutics Corp., com um salário de US$ 33,3 milhões.

Executivas como a diretora operacional do Facebook Inc., Sheryl Sandberg, e a conselheira geral do Twitter Inc., Vijaya Gadde, estiveram anteriormente no ranking.

O valor atual do pagamento outorgado a elas — US$ 17,6 milhões e US$ 5,8 milhões, respectivamente — fez com que elas saíssem do índice.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário