Esta é a prova de que postar no LinkedIn pode deixá-lo ‘famoso’


Com 27 milhões de perfis de brasileiros, o LinkedIn acaba de divulgar uma lista inédita por aqui: a de usuários cujos artigos alcançaram maior repercussão na rede social neste ano.

O ranking Top Voices tem como foco pessoas comuns e que publicam espontaneamente na rede social profissional, ou seja, não são convidadas pela plataforma a escrever, como no caso dos usuários influenciadores.

“Qualquer usuário pode publicar um artigo e é muito simples fazer isso. Desde agosto do ano passado há um botão “escrever artigo” na página inicial”, diz o editor do LinkedIn, Guilherme Odri.

De acordo com ele, é uma oportunidade de dividir ideias com uma audiência interessada em aprender e também em ensinar. Marc Tawill, sócio-diretor da Tawill Comunicação, foi, entre os brasileiros que melhor fez isso, segundo a metodilogia do LinkedIn.

Um dos artigos com maior alcance, “A sua pontualidade diz muito sobre você. A sua impontualidade, mais ainda”, de janeiro, teve mais 12,3 mil curtidas, 1,2 mil comentários e 4,4 mil compartilhamentos.

O engajamento é um dos itens da metodologia do ranking, mas não o único. Além de comentários, compartilhamentos e curtidas – sendo esse último item o de menor peso entre os três – o crescimento de seguidores relacionado à atividade na rede (textos e posts no fead) e o número de vezes que os artigos foram destacados nos canais oficiais do LinkedIn também são levados em conta.

Odri também diz que a lista preza pela diversidade de vozes e assuntos já que, semanalmente, são mais de 12 mil artigos publicados em português sobre os mais variados assuntos.

Para quem ainda não se aventurou a escrever na plataforma, a dica é estar em dia com os assuntos mais quentes, segundo o editor. “O usuário não deve fugir do que está acontecendo no mundo e levar em conta que a sua experiência é única, assim como seu ponto de vista”, diz. Casos de plágio são raros mas, às vezes, acontecem, segundo ele.

Além da originalidade, publicar texto com foto é a única exigência técnica que o LinkedIn faz para promover artigos na sua plataforma de divulgação, a Pulse, seu canal de notícias. Confira quem seguiu à risca essas recomendações e conseguiu ótimos resultados com isso:

[v_media_boxes id=”” image_align=”left” image_style=”square” bw_filter=”false”]

[v_media_box image=”https://media.licdn.com/mpr/mpr/AAEAAQAAAAAAAAfjAAAAJGQ4NDNkYWVjLWM1MmEtNGJiZS1hNDEyLWQwODA5NWJlMjMxNQ.png” title=”Marc Tawil | Diretor criativo da Tawil Comunicação” link=”#” link_target=”_self”]

Sobre o que escreve: Marc Tawil é um hit maker. Sempre antenado no que há de mais relevante e quente no momento, escreve sobre questões que, na sua ótica, “merecem ser tratadas com mais atenção, respeito e coerência”.

Melhor artigo de 2016:A sua pontualidade diz muito sobre você. A sua impontualidade, mais ainda“. Ao publicá-lo, Tawil percebeu que uma angústia sua era um problema muito mais profundo, social e cultural, que incomoda milhões de pessoas e há muito tempo. Foram mais de 3 milhões de leituras em 9 meses! “Recebi e recebo feedbacks positivos até hoje”.

Principais inspirações para escrever: O segredo das pautas de Marc está nas observações do seu dia a dia. Ele costuma anotar ideias, ponderar com amigos, e checar se há aderência. “Precisa fazer sentido, ter um propósito. Escrever por escrever não rola”, garante.[/v_media_box]

[v_media_box image=”https://media.licdn.com/mpr/mpr/AAEAAQAAAAAAAAdyAAAAJDJmZTljYjFiLWJmY2UtNDYyNi1hZTFhLTMyNDBlMDI2OWRjMQ.png” title=”Michel Lent Schwartzman | Sócio na Lent/AG” link=”#” link_target=”_self”]

Sobre o que escreve: O objetivo de Lent é dividir o dia-a-dia profissional e seus insights sobre o mercado e comunicação digital. Para o empreendedor, é a partir do compartilhamento e discussão das idéias que ajudamos na construção do conhecimento sobre determinado mercado ou indústria.

Melhor artigo de 2016:Quando em queda livre, admire a oportunidade“, que fala da crise estrutural e conjuntural pela qual passamos – e do aspecto das oportunidades que existem nestes momentos. “A crise atual apresenta um universo especial de oportunidades”.

O que não está no seu LinkedIn: Lent valoriza os aspectos familiares da vida. Segundo ele, o seu lado família é tão – ou mais! – importante do que o lado profissional. “Mas esse eu guardo a sete chaves”, diz.[/v_media_box]

[v_media_box image=”https://media.licdn.com/mpr/mpr/AAEAAQAAAAAAAAlpAAAAJDY4YWJlODJjLTBmNWItNGMwYy04YjliLTY0ZGY1NTlkNDcxZA.png” title=”Matheus de Souza | Growth Hacker e Sócio do Projeto CR.U.SH” link=”#” link_target=”_self”]

Sobre o que escreve: O jovem catarinense escreve sobre empreendedorismo, marketing digital, criatividade e produtividade. Sua ideia é ajudar pessoas e empresas a resolverem problemas através de life & growth hacks.

Melhor artigo de 2016: O eleito de Matheus não é um de seus artigos mais lidos. Depois de publicar cem artigos, Matheus quis variar. E buscou inspiração em um de seus escritores favoritos: Jack Kerouac. O resultado é “Um papo sobre confianças e bundas moles“. Valeu a pena: “Os leitores fugiram dos comentários padronizados e se abriram mais”.

Os frutos de publicar no LinkedIn: “Posso dizer que o LinkedIn mudou minha vida”. Quando afirma isso, Matheus vai além do networking e da oportunidade de estar em contato com muita gente que admiro: ele recebe frequentemente pedidos de consultoria na área de marketing digital.[/v_media_box]

[v_media_box image=”https://media.licdn.com/mpr/mpr/AAEAAQAAAAAAAAiZAAAAJDZiODJiNGE3LTdjNzMtNDI1My05ZDYwLTkzZjU3YWExNzAzOA.png” title=”Flávia Gamonar | Pesquisadora doutoranda, professora e co-founder da Content Review” link=”#” link_target=”_self”]

Sobre o que escreve: Uma das mais populares autoras do LinkedIn, Flávia dedica seu precioso espaço para tratar de assuntos relacionados a carreira, marketing, empreendedorismo e inovação. O objetivo da autora é ser “o mais real e humana possível”.

Melhor artigo de 2016: O artigo “Para todos aqueles que já choraram escondido no banheiro da empresa” trata de um tema bastante sensível: a infelicidade no trabalho. Foram mais de 500 mil views e muito engajamento, mostrando o quanto as pessoas podem estar perdidas ou insatisfeitas com seus empregos atuais.

Onde escreve seus artigos: Imparável, era de se imaginar que Flávia não tem um único lugar para produzir seu conteúdo. “Já abri o computador no meio de uma viagem de ônibus, dentro do avião, já peguei computador emprestado porque a ideia martelava e eu precisava escrever”.[/v_media_box]

[v_media_box image=”https://media.licdn.com/mpr/mpr/AAEAAQAAAAAAAAdyAAAAJGE4MTdmNGRiLTBkNWItNDBhYi05MGNlLWY4ZjYwN2Q0YmMwYw.png” title=”Olívia Bulla | Especialista em Economia e mercado financeiro” link=”#” link_target=”_self”]

Sobre o que escreve: Para começar o dia bem informado com as últimas notícias sobre a economia global, basta seguir Olívia. Ela produz um resumo matinal diário sobre o que acontece de mais importante no mercado financeiro e na economia, nacional e internacional.

Melhor artigo de 2016: Por se tratar de conteúdo diário, é complicado apontar qual o grande destaque do ano. O texto “Dia de festa?“, produzido para a série especial do LinkedIn #DaquiPraFrente e publicado no dia da abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff é o preferido da autora – com justiça.

Os frutos de publicar no LinkedIn: Para Olívia, o melhor de dividir seus posts no LinkedIn é a possibilidade de fazer contatos com uma vasta gama de leitores.[/v_media_box]

[v_media_box image=”https://media.licdn.com/mpr/mpr/AAEAAQAAAAAAAAimAAAAJDI2MjU0ZDk5LTY4Y2YtNDMxZS05NWMwLTQ5NjZhYjJkYzhjNA.png” title=”Nana Lima | Co-fundadora do Think Eva e Project Manager no Think Olga” link=”#” link_target=”_self”]

Sobre o que escreve: Apaixonada pelas questões de igualdade de gênero e marketing consciente, Nana Lima aborda com maestria única esses temas no LinkedIn

Melhor artigo de 2016:O machismo mora nos detalhes”, em que Nana aproveita o gancho de uma capa de revista com a ex-presidenta Dilma Rousseff para explicar aos leitores o conceito de gaslighting – a violência emocional por meio de manipulação psicológica.

Abre aspas: “Colaborar com a cultura do estupro não se resume àquele post fail nas redes sociais do cliente. Essa conscientização deve estar presente desde o início do planejamento até a execução da campanha. Modelos seminuas em feiras e salões de automóveis, meninas vestidas de maneira sensual para oferecer brindes e decorar pontos de venda… São estratégias que perpetuam a cultura do estupro ao esvaziar essas pessoas de conteúdo e objetificar seus corpos”.[/v_media_box]

[v_media_box image=”https://media.licdn.com/mpr/mpr/AAEAAQAAAAAAAAgjAAAAJDE1NDM2YTQ1LTcxODQtNDUyZi1hYzI4LTVhNDczMGU0OTI3ZA.png” title=”Paulo Fernando Silvestre Jr. | Executivo de mídias digitais, professor e palestrante” link=”#” link_target=”_self”]

Sobre o que escreve: A “especialidade” de Paulo é fomentar debates sobre como a cultura digital e seus efeitos sobre as pessoas e as empresas transforma a mídia, o marketing, o varejo, a educação e a maneira como as pessoas se relacionam entre si e com todo tipo de informação.

Melhor artigo de 2016:Não entre na onda da fábrica de ódio das redes sociais“, publicado em um momento de acirramento dos ânimos e uma crescente polarização em torno de qualquer tipo de ideia nas redes sociais. “Fiquei muito feliz com o debate que se criou em torno do artigo, com uma boa participação do público, incluindo alguns comentários que agregaram muito a todos os envolvidos”.

Abre aspas: “Sou apaixonado pela vida e pelas pessoas. Por isso, compartilhar conhecimento é algo que faço com grande prazer, para tentar oferecer algo para uma sociedade melhor para todos”.[/v_media_box]

[v_media_box image=”https://media.licdn.com/mpr/mpr/AAEAAQAAAAAAAAlOAAAAJDkzNjFkMzk2LThkM2UtNDE5Yy1hODFiLTVhYWUxZWU4N2JkZg.png” title=”Eden Wiedmann | Head de Planejamento da Cumbuca Serious Business” link=”#” link_target=”_self”]

Sobre o que escreve: Eden Wiedmann costuma, com seu olhar único e insights preciosos, abordar e comentar novidades sobre comunicação e atualidades.

Melhor artigo de 2016:Abordando o submundo do WhatsApp” é um grande exemplo do que os seguidores de Wiedmann recebem: novidades relevantes e curiosas sobre assuntos do dia a dia. “Esse artigo ajudou muita gente a perceber que existe um universo além de sua zona de conforto”.

O que não está no seu LinkedIn: Os artigos analíticos sobre comunicação e atualidades não é o único tipo de conteúdo produzido por Eden. Ele também gosta de escrever crônicas e romances.[/v_media_box]

[v_media_box image=”https://media.licdn.com/mpr/mpr/AAEAAQAAAAAAAAdiAAAAJGNjOWU2ZDM2LTI3Y2UtNGEwYy04ZDg4LThhY2ZmMGExOTdkNQ.png” title=”Murillo Leal | Jornalista em Casal do Blog” link=”#” link_target=”_self”]

Sobre o que escreve: A voz jovial de Murillo o aproxima bastante do público jovem no LinkedIn. Sabedor disso, o jornalista costuma escrever artigos que aproximam a juventude das questões do mercado de trabalho.

Melhor artigo de 2016: A estreia de Murillo no LinkedIn foi com o artigo “Ter emprego para pagar contas não faz sentido“. O texto trata de mobilizar os leitores a realizar mudanças na vida. “Eu acho que ele é um artigo que realmente tive um feedback de identificação das pessoas muito grande”.

O que não está no seu LinkedIn: Não é só no comportamento dentro do ambiente profissional que a análise de Murillo se faz presente. Ele também possui um blog sobre vida a dois e relacionamentos. “Somos eu e minha esposa que fazemos este site. O nome é Casal do Blog”, afirma.[/v_media_box]

[v_media_box image=”https://media.licdn.com/mpr/mpr/AAEAAQAAAAAAAAhvAAAAJDI3MTYyNWQ3LTczNWYtNDI3OS1iOGU3LTdlZTU2MmY4NTkwNg.png” title=”Marina Menezes | Editora Executiva em Nexo Jornal” link=”#” link_target=”_self”]

Sobre o que escreve: Todas as manhãs, Marina Menezes publica no LinkedIn um resumo com as principais notícias do dia, para que seus seguidores comecem o dia (muito!) bem informados.

Melhor artigo de 2016: É difícil apontar qual dos artigos diários de Marina mais se destacou no ano. O recorde de engajamento, porém, pertence à recente – e trágica – notícia da queda do avião da Chapecoense (relatada no post: “Acidente de avião na Colomba. Para Temer, qualquer ‘fatozinho’ abala o país. Votações na Câmara e no Senado, e mais“).

Em números: Foram 152 artigos publicados desde a estreia, em abril deste ano.[/v_media_box]

[v_media_box image=”https://media.licdn.com/mpr/mpr/AAEAAQAAAAAAAAjKAAAAJDcxMzcyOWYxLTM0Y2YtNDlmMi04OGU1LWRmMTdmZTFlMmFmMQ.png” title=”Nadja Pereira | Fundadora da Zeroponto54″ link=”#” link_target=”_self”]

Sobre o que escreve: Nadja escreve sobre o mercado da comunicação digital, além de abordar assuntos como tecnologia, social media, relações profissionais e diversidade.

Melhor artigo de 2016:É impossível ser bem sucedido sozinho“, que aborda a apresentação de Nadja no palco do TED Talks. Foram mais de 10 mil leituras.

Será assunto em 2017: A consolidação da inteligência de dados para agências de médio e grande porte, na opinião de Nadja, vai dar o que falar no próximo ano.[/v_media_box]

[v_media_box image=”https://media.licdn.com/mpr/mpr/AAEAAQAAAAAAAAktAAAAJDg5YzAxNTRhLTZiNGEtNDNmNy1hZmE2LWI3NWZkMGM3NTg3NA.png” title=”Gustavo Tanaka | Fundador do Baobba, Quintal de Trocas, Academia da Natureza e Casa do Presente” link=”#” link_target=”_self”]

Sobre o que escreve: Os textos de Tanaka são a expressão do seu auto-conhecimento. “Eu escrevo sobre os aprendizados que tenho na vida ao olhar para dentro e explorar minhas dores”. Gustavo compartilha as próprias impressões sobre o mundo e a vida.

Melhor artigo de 2016: Em “Quando me dei conta que aprendi tudo errado“, Gustavo Tanaka conseguiu representar bem o sentimento de muita gente. “Muitas pessoas sentem que não aprenderam o necessário para viver. Na verdade, nem sabemos direito o que é viver e como lidar com tudo que envolve ser um ser humano”.

Abre aspas: “Minha métrica são as mensagens que recebo. A cada texto publicado, recebo mensagens de pessoas dizendo que se identificaram, que tiveram ressonância ou que pensam igual. Quanto mais consigo ser verdadeiro comigo mesmo, mais ressonância tenho com as pessoas”.[/v_media_box]

[v_media_box image=”https://media.licdn.com/mpr/mpr/AAEAAQAAAAAAAAjHAAAAJGM1NDE2NjdiLWMzZWItNDEwNS04M2U0LTZjOGExNzUyMmMwMA.png” title=”João Paulo Pacífico | Líder de Inspiração no Grupo Gaia” link=”#” link_target=”_self”]

Sobre o que escreve: O objetivo do João Paulo é inspirar as pessoas a serem melhores seres humanos e as empresas a serem locais de desenvolvimento pessoal. Como? Dividindo as experiências que tem como empreendedor que quer mudar o mundo e como curioso que quer aprender coisas novas. Pacífico procura dar ferramentas para melhorar a vida das pessoas. “Sempre tenho a preocupação de juntar a ciência com a prática”.

Melhor artigo de 2016:Um denominador comum à geração de millennials: a procrastinação“. Em um mundo cada vez mais neurótico com produtividade, João Paulo procura mostrar através da ciência que os grandes gênios são procrastinadores!

Livro favorito: “Positive Intelligence”, escrito pelo Shirzad Chamine.[/v_media_box]

[v_media_box image=”https://media.licdn.com/mpr/mpr/AAEAAQAAAAAAAAf-AAAAJDhhNjBmZGFjLWFmZjktNDRhZC1iY2I5LTc0MzNmYmQ2ZGFhNA.png” title=”Taís Targa | Coach de empregabilidade, transição de carreira e recolocação” link=”#” link_target=”_self”]

Sobre o que escreve: A abordagem de Taís Targa é bem prática. No LinkedIn, a especialista em transição de carreira disponibiliza dicas de como crescer no mundo corporativo. “Eu escrevo artigos sobre Carreira e Empregabilidade, conteúdo direcionado ao público que está em recolocação profissional ou em transição de carreira”.

Melhor artigo de 2016: A escolha de Taís se dá pelo engajamento, número de visualizações, comentários e compartilhamentos. Com esses parâmetros, a coach escolhe “Nove dicas para não ficar depressivo com o desemprego“.

Principais inspirações para escrever: “São insights que tenho no meu cotidiano profissional. Geralmente quando surge o insight, procuro escrever imediatamente, de uma sentada. Costumam ser as melhores publicações”.[/v_media_box]

[v_media_box image=”https://media.licdn.com/mpr/mpr/AAEAAQAAAAAAAAiXAAAAJDZjMDE0YmI3LTdmM2MtNDYwMS1iNGZhLWEyMTk0MWI3YTYxMw.png” title=”Edney Souza | Consultor/Professor” link=”#” link_target=”_self”]

Sobre o que escreve: O professor compartilha no LinkedIn seus insights e análises sobre Comunicação, Tecnologia, Negócios e Comportamento.

Melhor artigo de 2016: O artigo sobre Home Office teve uma ótima repercussão, pois tratou da experiência prática do autor e de diferentes pontos de vistas. Ele serviu para profissionais e empresas renovarem suas percepções sobre o assunto.

O que não está no seu LinkedIn: “Faz 20 anos que jogo RPG, um jogo de interpretação que é um ótimo exercício de imaginação”. Nos últimos 3 anos, é possível assistir ao desempenho de Edney na campanha Rola o Dado.[/v_media_box]

[/v_media_boxes]

Notícias relacionadas

Deixe um comentário