Empresa pagará indenização por cortar salário de quem ia ao banheiro

uol

Uma empresa da Pennsylvania (EUA) foi condenada a pagar US$ 1,75 milhão (cerca de R$ 7 milhões) por cortar os salários de funcionários quando eles faziam intervalos curtos, incluindo idas ao banheiro, para tomar café ou fumar, segundo o jornal “The Philadelphia Inquirer”.

A American Future System Inc., que publica newsletters sobre negócios, terá de pagar a quantia retroativa a 6.000 empregados que trabalhavam em 14 escritórios, de julho de 2009 a julho de 2013, de acordo com o site do jornal americano, em http://zip.net/bqsJ7b (endereço encurtado e seguro).

Muitos eram do telemarketing e recebiam salário mínimo estadual, de acordo com Ivette Vigano, diretora-assistente do Departamento do Trabalho dos EUA.

Trabalhadores sem intervalo

Em julho de 2009, a companhia determinou que os funcionários poderiam fazer pequenos intervalos por qualquer motivo, mas não seriam pagos.

Em novembro de 2012 o Departamento do Trabalho entrou com processo contra a empresa porque os funcionários não estavam ganhando o salário mínimo de US$ 7,25 por hora (cerca de R$ 29), já que tinham de parar o ponto para fazer o intervalo.

Em sua defesa, a empresa alegou que a lei federal não obriga a pagar pelos intervalos, porque os funcionários estariam completamente liberados de suas obrigações durante esses períodos.

A advogada da empresa não comentou o caso, segundo o jornal “The Philadelphia Inquirer”.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário