Cinco lições de jovens bilionários

O Globo

Eles têm entre 20 e 40 anos e já administram uma fortuna de US$ 1 bilhão ou mais. A revista Inc. fez uma lista com as principais lições que podem ser tiradas das histórias de cinco jovens bilionários, que, além da sorte, contaram com alguns outros fatores. Veja quais são:

Drew Houston, co-fundador do Dropbox: “Não se preocupe com o fracasso. Você só precisa estar certo uma vez.” A frase é de Houston, que tem 31 anos e uma fortuna avaliada em US$ 1,2 bilhão, de acordo com a Forbes. Em 2013, em uma aula inaugural no MIT, o empreendedor falou da importância de ter as pessoas certas por perto. “Dizem que você se torna a média das cinco pessoas com quem você passa mais tempo. Uma coisa que eu aprendi é que se cercar de pessoas inspiradoras é tão importante quanto ser talentoso ou trabalhar duro.”

Anton Kathrein Jr., Kathrein-Werke AG: Prestes a completar 30 anos, Kathrein Jr. é a terceira geração da maior produtoras de antenas do mundo, a empresa de sua família, Kathrein-Werke AG. A empresa foi fundada por seu avô em 1919 e era administrada por seu pai, até que ele morreu subitamente, em 2012. Kathrein Jr. se viu, então, como novo líder da empresa que vale US$ 1,8 bi. A lição do jovem bilionário, segundo a Inc., é sobre resiliência: apenas alguém muito resiliente consegue sair bem-sucedido após encarar uma tragédia pessoal, como a morte inesperada do pai. E o jovem conquistou a confiança do conselho de investidores.

Mark Zuckerberg, fundador e CEO do Facebook: “Em um mundo que muda muito rapidamente, a única estratégia que é garantia de fracasso é não correr riscos”. A frase resume bem a visão de mundo de Zuckerberg, conhecido também por sua capacidade única de entender bem a sociedade atual e prever tendências. O CEO do Facebook sempre reage rapidamente às mudanças constantes na forma de comunicação — e quase sempre ele acerta.

Dustin Moskovitz, cofundador do Facebook e da Asana: Moskovitz, que já ocupou o posto de mais jovem bilionário do mundo, ajudou Zuckerberg a lançar o Facebook. “Há uma idealização sobre o que é ser empreendedor: mas o mais importante de tudo é ter uma ideia muito boa”, já afirmou Moskovitz. E ele tem se dedicado a ter boas ideias. Depois de sair do Facebook e de abandonar Harvard, o empreendedor foi cofundador do site de produção colaborativa de software Asana. Ele também é um generoso investidor-anjo e já colocou bastante dinheiro em ideias que acredita serem boas, como a do aplicativo Path, de Dave Morin.

Perenna Kei, Logan Property Holdings: A chinesa Perenna Kei tornou-se a mais jovem bilionária do mundo este ano, segundo a Forbes. Sócia-majoritária da empresa Logan Property Holdings, fundada por sei pai, Perenna hoje controla a companhia. A lição de Perenna diz respeito à privacidade e ao investimento em educação. Muito discreta, a empresária, natural de Hong Kong, é avessa a aparições públicas e prefere a vida offline. Estudante de economia e finanças na University of London, segundo a revista Inc. a chinesa é a prova de que, em tempos de total conectividade e celebridade espontânea, educação e trabalho podem ser recompensadores.

Deixe um comentário