Candidatos mantêm superstições na hora da entrevista de emprego

O Globo

O jogador de basquete americano Michael Jordan costumava usar o mesmo calção nos jogos decisivos de seu time para dar sorte. O cantor Roberto Carlos cultiva várias manias: só se apresenta usando roupas azul ou branca, só sai pela porta que entrou e foge do número 13. Por mais que pareça irracional para alguns, não são só os famosos ou pessoas bem sucedidas na carreira que cultivam hábitos muito específicos ou superstições. Profissionais das mais diferentes áreas, na hora de enfrentar uma entrevista de emprego, por exemplo, também lançam mão de algo que lhes ajude a lidar com a pressão e o nervosismo, traga segurança e, quem sabe, sorte.

Pesquisa realizada pela Trabalhando.com com 607 profissionais revela que 28% dos entrevistados afirmam ter alguma superstição, enquanto 72% negam. Entre os supersticiosos, 47% gostam de guardar segredo até o final do processo, já 21% fazem questão de entrar na sala de entrevista com o pé direito. Vinte por cento dizem que sempre utilizam uma roupa específica para a entrevista — alguma “roupa da sorte”—, e outros 12% afirmam ter outros tipos de superstição.

Para Caio Infante, diretor-geral da Trabalhando.com, a superstição pode ser positiva não só para realizar entrevistas, mas também para reuniões e outros momentos importantes.

— Ter confiança e tranquilidade é um fator determinante para um profissional ir bem em um processo seletivo. E, se a superstição ajuda, não vejo nenhum problema.

Apesar de ter seu lado positivo, Infante também alerta que o problema maior é ser dependente da superstição:

— Isso é perigoso e pode atrapalhar a conter o nervosismo. Para isso é bom desenvolver outras maneiras de desviar a pressão da entrevista.

A pedido do Boa Chance, Infante listou algumas dicas para lidar com a pressão e o nervosismo em uma entrevista. Confira:

  • Ir para a entrevista sabendo qual é o “bussines” da empresa. E estudar: é preciso conhecer tudo sobre a organização;
  • Não agendar outra entrevista logo após ter realizado a primeira. Dar um tempo de intervalo de uma para outra;
  • Ter em mente todos os tópicos do currículo, datas de saídas dos empregos anteriores, atribuições dos cargos passados etc;
  • Não deixar para última hora a escolha do vestuário, escolha do trajeto, verificação do endereço etc.
  • No dia da entrevista, ir pensando que, se não der certo, existe milhões de futuras entrevistas que ainda poderão ocorrer, e você conseguirá o emprego certo, na hora certa.

Deixe um comentário