As gafes mais absurdas que já apareceram em currículos

exame

A vontade exagerada de causar uma boa impressão pode transformar o seu currículo em motivo de piada.

Principalmente se você cometer o pior dos pecados num processo seletivo: mentir.

A falta de sinceridade é mais comum do que se imagina, segundo uma pesquisa anual da empresa de RH Career Builder. O estudo indica que 56% dos recrutadores nos Estados Unidos já identificaram uma informação falsa num CV.

A maior parte dos mentirosos supervaloriza suas próprias competências (62%) ou exagera suas atribuições e responsabilidades (54%).

Porém, a ficção contamina até os dados mais objetivos do currículo, como a cronologia (39%) e os nomes de cargos (31%).

Além das mentiras, a falta de revisão do texto – resultado da pressa – também causa situações embaraçosas para os candidatos.

Veja algumas das gafes mais absurdas lembradas pelos entrevistados.

1. A pesquisa ouviu mais de 2.500 executivos de RH norte-americanos entre maio e junho de 2015.

2. O candidato afirmou ter um certificado HVAC, mas depois perguntou ao recrutador o que “HVAC” significava.

3. O currículo dava a entender que candidato trabalhou em três cidades diferentes ao mesmo tempo.

4. O candidato escreveu “whorehouse” (“bordel”, em inglês) em vez de “warehouse” (“armazém”) no histórico profissional.

5. O link da página pessoal do candidato levava a um site pornográfico.

6. O candidato listou na sua formação uma faculdade que não existe.

7. O candidato disse ser ex-CEO da empresa responsável pelo processo seletivo.

8. O candidato afirmou ser fluente em duas línguas – uma delas era a língua do P.

9. O candidato afirmou ter trabalhado num presídio. Na verdade, havia sido preso.

10. O candidato afirmou ser um ganhador do prêmio Nobel

Notícias relacionadas

Deixe um comentário