Algumas desvantagens de trabalhar no Google

O Globo



O Google está sempre no topo de listas das mais mais: é a empresa mais acessada no LinkedIn e, este ano, foi eleita a melhor multinacional para se trabalhar pelo Great Place to Work. Isso citando apenas dois exemplos. Mas nem tudo é perfeito: apesar das vantagens de se trabalhar numa das gigantes da área de tecnologia, alguns aspectos são alvo de críticas dos funcionários e ex-funcionários. O site Business Insider publicou artigo no qual estão reunidas algumas das reclamações de quem trabalha ou trabalhou lá (sem identificar seus autores). Confira:

Todo mundo é tão incrível, que eles buscam contratar as melhores pessoas até mesmo para as tarefas mais banais — A pior parte de trabalhar no Google, para muitas pessoas, é que, em alguns casos, eles são superqualificados para o seu trabalho. O Google tem um padrão muito alto de contratação devido à força da marca, à remuneração e benefícios que oferece, além da cultura de trabalho muito positiva. Como resultado disso, eles têm à disposição candidatos brilhantes, mesmo para funções de baixo escalão. Um exemplo disso, segundo os próprios funcionários, é que há alunos das principais faculdades prestando suporte técnico para os produtos Google ou baixando conteúdo do YouTube.

Google não é mais uma startup, e sim uma grande corporação — Google deixou, há muito tempo, de ter um ambiente de startup. Antes, era mais fácil ser promovido se você trabalhou nos projetos certos e projetou seu trabalho da maneira correta.

Muitos dos engenheiros são arrogantes — De acordo com o Business Insider, um funcionário disse que, infelizmente, o nível médio de engenheiros da Google é medíocre. E a maioria é muito arrogante. “Todo mundo se acha melhor que seu vizinho. Por isso, é muito difícil discutir qualquer questão, a menos que você esteja falando com um amigo”, disse o funcionário, que não foi identificado. Ele acrescenta que discussões objetivas são muito raras, já que a maioria não está interessada na opinião alheia, a menos que partam de ‘deuses importantes’.

Google é tão grande que você passa despercebido — “Trabalhei no Google por três anos e foi muito difícil sair. Mas um fator importante me ajudou a tomar a decisão: o impacto que eu poderia ter sobre o negócio como indivíduo era mínimo”. Como se observou em muitas respostas, o Google é uma máquina incrível de fazer dinheiro, e, a menos que você seja um engenheiro incrivelmente talentoso, capaz de criar algo novo, as maiores chances são de que você seja visto como apenas mais uma engrenagem desta máquina.

A gerência média é medíocre — A visão dos gestores intermediários é considerada por muitos como medíocre, pois estão completamente focados em metas em detrimento de todos os outros fatores, diz o site. Eles não se preocupam em sair da caixa, não sabem como inspirar sua equipe, além de confiar demais no nome e na reputação do Google para fazer algo mais por seus funcionários.

Google pode entender de engenharia, mas não de design — Não há foco suficiente em produtos em e em design. Isto levou muitos produtos ao semissucesso ou ao fracasso total, como o Onda, Google Video, Buzz, Dodgeball, Orkut, Knol e Friend Connect. Provavelmente, há muito foco em pura engenharia.

Seu espaço de trabalho pode ser muito pequeno — Se a pessoa for trabalhar em um dos quatro principais prédios do campus do Google, provavelmente vai ocupar um espaço bem apertado. Não é raro ver três, quatro funcionários numa mesma baia ou vários gerentes compartilhando um escritório. E com todas as áreas abertas para refeição, jogos, TV, palestras técnicas etc, pode ser surpreendentemente difícil encontrar um lugar calmo e privado para pensar.

Fazer as coisas por escrito — “Se você está no processo de seleção de uma vaga no Google, negocie duro, seja exigente, e certifique-se de ter tudo por escrito. Google faz muitas promessas vagas e nem sempre as cumpre”, diz um ex-funcionário.

Googlers e futilidades — Os funcionários têm à disposição salas tranquilas, onde vão relaxar ou tirar um cochilo. Há aquários em alguns ambientes e as pessoas podem perder tempo de trabalho observando os peixes nadando de um lado para o outro. Outro caso que chamou a atenção é que a direção recebeu centenas de e-mail pedindo que cadeiras de massagem fossem retiradas de uma sala de repouso dos funcionários porque eram muito barulhentas e impediam algumas pessoas de tirarem seu cochilo.

Cultura imatura — “É como a Terra do Nunca. As pessoas nunca crescem. Parece uma festa: as pessoas bebem em todas as horas, socializam constantemente, ficam jogando, e fazem pouco ou nenhum trabalho”, disse um funcionário ao Business Insider.

Você não pode trabalhar remotamente — Um ex-funcionário reclamou do fato de não poder trabalhar remotamente quando estava no Google, o que tem feito com sucesso nos último cinco, seis anos em outra companhia.

Googlers tratam os temporários com desrespeito — Segundo a pesquisa feito pelo site, um profissional que trabalhou como temporário disse que a pior parte foi a atitude presunçosa dos Googlers, como são conhecidos os funcionários da empresa. “’Eles pensam que quem não é efetivo como eles é de alguma forma mentalmente ou moralmente inferior”, reclama.

Deixe um comentário