8 séries e filmes para aprender a lidar com chefe difícil


Alguns personagens do cinema e da TV são caricaturas de chefes da vida real – outros são a personificação do seu pior pesadelo. O bom dessa história é que dá para entender melhor o comportamento e as atitudes de um gestor difícil inspirando-se em séries e filmes. “Para enfrentar relacionamentos complicados, é preciso melhorar sua capacidade de ler os outros, de decifrar o contexto e o ambiente”, afirma o professor Anderson Sant’Anna, gerente do núcleo de desenvolvimento de liderança da Fundação Dom Cabral, em São Paulo. “Essa é, inclusive, uma competência bastante valorizada no mercado.”

Em primeiro lugar, procure saber de onde deriva o problema. “Se tem a ver com os traços da personalidade desse líder – como obsessão, egoísmo, neurose –, leve em conta que são aspectos mais difíceis de mudar”, diz Sant’Anna. Nesse caso, a solução pode estar em encontrar um jeito de não deixar que o destempero do gestor abale suas estruturas.

Pode acontecer também de ser uma questão individualizada, derivada de uma situação que você e ele vêm enfrentando no expediente, ou conjuntural, com o líder mais irritado ou agressivo por enfrentar uma dificuldade pessoal, familiar, de saúde ou até de pressão extra vinda de cima.

Ter elementos racionais para basear a sua análise, evitando julgamentos emocionais, leva a escolhas melhores na hora de lidar com gestores. “Nós, latinos, temos muita dificuldade em separar o pessoal e o profissional – misturamos muito as instâncias”, afirma o professor, contando que já caiu nessa armadilha. “Uma vez, no início de um estágio, meu chefe dissecou um relatório meu, fazendo vários apontamentos que eu tomei como críticas pessoais”, diz. Na época, Sant’Anna concluiu que o gestor era um carrasco e assumiu uma postura defensiva. “Faltou maturidade para entender que, na verdade, o líder tinha dedicado uma tarde para avaliar meu trabalho – não era a mim que ele estava analisando. Ele queria dizer, nas entrelinhas, que eu podia fazer melhor.”

Para ajudar você na tarefa de decifrar chefes e aprender com eles, selecionamos oito filmes e séries com a ajuda de André Ribeiro, consultor de carreira sênior da consultoria Produtive, em São Paulo, e Cecília Barreto, consultora de vida e carreira e especialista em neurociência, de São Paulo.

Mad Men

A SÉRIE: Don Draper (Jon Hamm) é o chefe genioso e Peggy Olson (Elisabeth Moss), a secretária que subiu na empresa e se tornou amiga de Don, deixando de ser alvo da irritação dele.

A LIÇÃO: “É comum encontrar líderes temperamentais, principalmente em empresas familiares, nas quais o dono é o gestor e precisa confiar muito em quem entra na companhia”, afirma André Ribeiro. “Nos primeiros meses, ele estressa ao máximo o funcionário. Quando começa a confiar, as coisas ficam mais tranquilas.” O caminho para melhorar a relação é aproveitar todas as oportunidades de convívio fora da rotina, como cafés, eventos e happy hours, para mostrar ao chefe quem você é.

The Office

A SÉRIE: Michael Scott (Steve Carell) é o gestor inseguro que se acha amigo dos subordinados e se esforça para demonstrar intimidade.

A LIÇÃO: “Tente ser mais reservado e limitar o acesso do chefe à sua vida”, afirma Cecilia Barreto. “Não entre no jogo da bajulação e segure o ímpeto de fazer comentários negativos sobre o comportamento dele, porque esse tipo de atitude contamina o ambiente.”

House

A SÉRIE: Gregory House (Hugh Laurie) é um médico arrogante e antissocial que está sempre em conflito com a direção e seus colegas, mas é um profissional respeitado e admirado.

A LIÇÃO: “O personagem principal é alguém que não valoriza relacionamentos, mas quem está próximo dele aprende muito”, afirma Ribeiro. Para o consultor, focar no aperfeiçoamento profissional é o que vai trazer mais leveza ao convívio.

30 Rock

A SÉRIE: Jack Donaghy (Alec Baldwin) é o chefe controlador que deixa a equipe enlouquecida com suas ideias mirabolantes.

A LIÇÃO: “Para trabalhar bem com esse gestor, preste contas mais vezes, entregue relatórios diários sobre as etapas do trabalho”, diz Ribeiro. “Assim, você vai suprir a necessidade dele de saber de tudo.”

Entourage

A SÉRIE: Ari Gold (Jeremy Piven) é capaz de tratar os funcionários com desprezo e crueldade, mas, com os clientes, é cheio de gentilezas.

A LIÇÃO: “Esse é o tipo de chefe que, para se sentir forte, precisa diminuir as pessoas que estão abaixo dele”, diz Cecília. Para conviver com alguém assim, é necessário ter uma inteligência emocional bem desenvolvida. “Se configurar assédio moral ou qualquer tipo de preconceito, procure ajuda em canais de ouvidoria da empresa.” Caso não funcione, considere mudar de emprego. “Desistir nem sempre é para pessoas fracas”, afirma a consultora. “Quando uma situação não faz bem, não agrega, procurar outra colocação é um ato de coragem. Lembre-se de que assédio moral pode levar à depressão e ao isolamento social.” Não vale a pena.

O Sucesso a Qualquer Preço

O FILME: Blake (Alec Baldwin) é o chefe de uma imobiliária nada confiável que promove a competitividade agressiva entre seus corretores.

A LIÇÃO: “Gestores assim costumam cobrar resultados rápidos”, diz Ribeiro. “A pergunta a se fazer é se esse gestor, que coloca pressão, está desenvolvendo você, porque o desconforto move a gente.” Se não houver aprendizado e você quiser continuar na empresa, concentre-se em buscar uma forma saudável de bater as metas. Por exemplo, evitando cultivar a rivalidade com os colegas, para não criar um ambiente hostil.

Uma Secretária de Futuro

O FILME: Katherine Parker (Sigourney Weaver) sofre um acidente de esqui e pede à secretária, Tess McGill (Melanie Griffith), que tome conta de suas coisas. É quando Tess descobre que a chefe usaria uma das ideias dela como se fosse sua.

A LIÇÃO: “Para não prejudicar a sua visibilidade na empresa, inspire-se na situação para melhorar seu marketing pessoal, em vez de tentar constranger o chefe”, diz Ribeiro. “Procure fazer com que a informação sobre a autoria da ideia circule em outras esferas.”

Wall Street – Poder e Cobiça

O FILME: Buddy Fox (Charlie Sheen) é um jovem corretor de ações que quer alcançar o estilo de vida de seu mentor Gordon Gekko (Michael Douglas), profissional de caráter duvidoso com uma carreira meteórica.

A LIÇÃO: “Fazer algo que vai contra a sua ética gera sofrimento”, afirma Cecilia. O ideal é manter um distanciamento emocional do líder e informar-se bem sobre os projetos para não entrar desavisadamente em negociações fraudulentas. Se não for possível, reveja seu posicionamento. “As pessoas que têm a ética muito estabelecida e se recusam a participar de trâmites vão precisar buscar uma recolocação.”

Notícias relacionadas

Deixe um comentário