14 dicas para equilibrar melhor o trabalho e a vida pessoal em 2014

O Globo


Em dezembro de 2013, a redatora Mita Diran, da Y&R da Indonésia, morreu após cumprir uma jornada de três dias seguidos de trabalho (Veja a notícia aqui). A morte teria sido causada por uma combinação de excesso de trabalho e abuso no consumo de uma bebida energética. Em maio de 2013, um outro caso de morte associada ao abuso no trabalho chamara atenção: o publicitário chinês Li Yuan, de 24 anos, morreu depois de ter trabalhado todos os dias até 23h por um mês — ele teve um ataque cardíaco fulminante. Com as tecnologias fazendo com que o limite entre a vida pessoal e profissional fique cada vez mais confuso, é hora de profissionais reavaliarem se não estão passando dos limites quando o assunto é trabalho. O tema está ganhando tanta importância que, inclusive, a Coface (Confederação das Organizações das Famílias da União Europeia) quer instituir o ano de 2014 como o “Ano Europeu para a Reconciliação entre o Trabalho e a Família”. Isso porque uma pesquisa de 2011 apontou que 22% dos profissionais estavam insatisfeitos com o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional, 53% chegavam em casa cansados demais para as tarefas domésticas várias vezes por mês e 30% tinham dificuldades para dar conta das atividades familiares por causa de trabalho em excesso.

Veja abaixo 14 dicas para equilibrar melhor trabalho e vida pessoal neste ano que está começando.

1 Diga não

Pratique a arte de dizer não. Isso vale para o trabalho e para a vida pessoal. Você não é obrigado a aceitar todos os convites que recebe e também pode dizer que está sobrecarregado quando o chefe lhe passa mais uma tarefa. “O mundo se abre quando você aprende a dizer sim para as oportunidades certas e não para as erradas”, diz a escritora americana Marley Majcher.

2 Aproveite o trânsito

Se o trânsito estiver ruim no caminho para o trabalho, ligue o rádio ou ponha para tocar suas músicas prediletas, sugere a psicóloga Márcia Merquior, do Vita Check-Up Center. Se dirigir o deixa muito estressado, pense em ir até o trabalho de ônibus ou de metrô, já que o transporte público permite que você leia ou até mesmo cochile.

3 Exercite-se

Márcia Merquior ressalta também a importância da atividade física: tente fazer com que essa meta seja realmente cumprida em 2014. “Invista em alguma atividade física aeróbica, pelo menos três vezes por semana, por no mínimo meia hora. Além de melhorar a autoestima, relaxa e alivia as tensões. E caminhe, sempre que for possível”.

4 Peça ajuda

Não pense que precisa ser o super-homem ou a mulher-maravilha para ter respeito no trabalho ou para ter a família perfeita. Admitir que precisa de ajuda é um passo importante para ter mais equilíbrio entre a vida pessoal e profissional. Não se deixe sobrecarregar: saiba quando é o momento de delegar, de montar uma equipe ou de contratar um assistente, afirma Willo O’Brien ao Huffington Post. E não hesite em pedir auxílio a alguém da família para tomar conta dos filhos, por exemplo.

5 Adote um hobby

Vale fazer aula de canto, de patins ou de costura — uma coisa nova que você queira aprender ou algo que gostaria de aprimorar. “Fazer pequenas coisas prazerosas fortalece a autoestima e traz a sensação de que também temos direitos e não apenas deveres”, destaca Márcia Merquior.

6 Desconecte-se

É verdade que, cada vez mais, a linha ente vida profissional e pessoal se confunde. E a tendência é que isso ocorra ainda mais, com o desenvolvimento das tecnologias. Por isso é importante que cada um saiba desenvolver uma estratégia própria para lidar com a tecnologia, afirma Ryan M. Johnson, da WorldatWork. Para um profissional, pode funcionar desligar o celular corporativo no fim de semana. Para outros, pode ser que dê certo reservar uma hora por dia para checar e responder e-mails. “Nós, como funcionários e empregadores, precisamos encontrar maneiras para que esses dois mundos coexistam de uma forma que não comprometa a produtividade e nem aumente o estresse”, diz Johnson.

7 Almoce com calma

Evite comer sanduíches em frente ao computador e os pratos congelados em excesso. “Coma bem e não engula a comida. Mastigue o mais devagar que puder, procurando saborear os alimentos. Depois, tente caminhar um pouquinho, dez minutos que seja, pois isso já ajuda na digestão e no relaxamento”, diz a psicóloga do Vita Check-Up Center.

8 Adote um horário flexível

Converse sobre a possibilidade de um horário flexível no trabalho. No Brasil, mais empresas estão aderindo a jornadas de trabalho flexíveis: vale negociar para chegar mais cedo por conta do trânsito ou para trabalhar em home office em alguns dias da semana. Não tenha medo de discutir com o RH sobre essa possibilidade — a empresa pode te surpreender com uma resposta positiva. Além disso, lembre-se que não há motivos para se sentir mal em relação aos colegas se optar pelo horário flexível e eles não. Cada um sabe como se organizar melhor.

9 Vá ao médico

Não deixe para depois suas consultas, seja com o dentista ou com o médico para fazer um check-up. “Cuidar de você é um passo importante para obter um melhor equilíbrio”, afirma a especialista em carreiras americana Cindy Goodman. Clique aqui para fazer um teste e avaliar seu nível de estresse.

10 Tire as suas folgas

Uma pesquisa feita pela Society for Human Resource Management (Sociedade para a Gestão de Recursos Humanos) descobriu que 61% dos funcionários nos Estados Unidos tinha uma média de três dias de folga vencidos. “Não negligencie seu tempo de descanso. Além disso, os chefes deveriam encorajar seus funcionários a tirar a suas folgas, mesmo que sejam de apenas um ou dois dias de cada vez”, acredita Cindy Goodman.

11 Avalie se o emprego compensa

Você trabalha 14 horas por dia, não tem tempo para ver a família ou para fazer um curso? Será que realmente vale a pena continuar nesta empresa? Embora a maioria das companhias ainda seja resistente aos horários flexíveis, é possível encontrar aquelas que têm opções que podem se encaixar melhor no seu estilo de vida. “Muitos projetos já provaram que quando um time de profissionais independentes é encorajado a ter seus próprios planos sobre quando e como querem trabalhar, a produtividade aumenta consideravelmente”, pondera Ron Ashkenas em artigo na Forbes.

12 Agrade a você

“Muitos de nós vivemos para agradar aos pais, aos cônjuges, aos colegas ou aos chefes. Não faça isso. Foque em conquistar o que você quer”, sugere o autor britânico Stephen Bruyant-Langer.

13 Gerencie o seu tempo

Pesquisadores britânicos do Direct Line descobriram o quanto uma pessoa gasta em média para realizar as principais atividades do dia a dia. Use a pesquisa como base para se organizar melhor e gerenciar melhor o seu tempo. Café da manhã: 22 minutos. Banho: 21 minutos. Transporte: 1 hora e 26 minutos. Checar as redes sociais: 18 minutos. Trabalho: 8 horas e 9 minutos. Ler jornais e sites: 18 minutos. Almoço: 53 minutos. Tempo com família e amigos: 49 minutos. Tempo pessoal: 1 hora e 6 minutos. Jantar: 1 hora e 4 minutos. Resolver burocracias: 45 minutos. Ver televisão: 1 hora e 3 minutos. Dormir: 7 horas e 26 minutos.

14 Faça um curso

Aprenda algo novo em 2014: seja um curso voltado para a sua carreira ou um que contemple os seus interesses pessoais. Não use a falta de tempo como desculpa para não estudar. “Sempre quis aprender espanhol ou a andar a cavalo? Pesquise as opções no início do ano e se matricule. Assim, também terá uma perspectiva boa para lidar melhor com o estresse do trabalho”, sugere a coach inglesa Amana Walker.

Deixe um comentário